Microconto #444

Ela comprou vinho; ele, chicote.
Ela comprou chocolate; ele, algemas.
Quando se viram, ela passou fome e ele vontade.
Eram novatos.

Microconto #443

- Próximo!
Depois de duas horas e quarenta e oito minutos no corredor do Pronto Socorro, foi a última coisa que Dona Eloísa ouviu.

Microconto #442

A moto passou apressada entre a fileira de carros parados.
Uma porta abriu.
E o motoboy entrou no céu.

Microconto #441

Na laje do barraco,
com a antena da TV na mão,
o pai sintoniza no grito,
a diversão do pequeno João.

Microconto #440

Tomou coragem, o último gole, olhou pra mulher e disse:
- Querida! Eu traí você a vida toda.
Ela já sabia. Era mesmo o último gole.

O dia que comecei a fumar

Chove.
Clara ainda não acordou. Deve ter demorado pra pegar no sono.

A gente tava atrasado. O bom é que da cama pro carro foi rápido.

Eu suava e tremia. Parecia até que era comigo.

Ela não abriu a boca durante o caminho. Também não falei nada. Achei que ia deixá-la mais nervosa.

Era a primeira gravidez.

Demoramos pra chegar. Se soubesse que a porra da mulher do tempo era incompetente, saia mais cedo.

Entramos.

Com hora marcada, não demoraram pra chamar a Clara.

Perdi a noção de quanto tempo durou a cirurgia.

Tô esperando a Clara sair daquela sala até hoje.

Não é justo. No aborto a gente costuma tirar só uma vida.