Microconto #403

A menina passa no bar vendendo chiclete. Ofereço um tanto pelo doce e outro tanto pela dignidade.
Ela vai embora. E leva bolso cheio.

12 comentários:

Ká Moraes disse...

Verídico!

*saudade do blog, estou de volta. rs

Beijo.

Luana Almeida disse...

Puta.

Flores!

Tiago Moralles disse...

Saudade de ti também Ká.
_

Lu, se acha?

Nanda disse...

Por quanto será que ela vendeu a dignidade????

Luria Corrêa . disse...

Legais as suas passagens Tiago. Vou aparecer mais por aqui.

Flw!

Tiago Moralles disse...

Nanda, se bobear, mais barato que a bala.
_

Luria, brigado, sinta-se em casa.

Nanda disse...

hum, eu queria saber quanto que custa aquilo que a gente luta tanto pra manter... tá valendo quase nada né...

Felipe Carriço disse...

Ele ficou alguns centavos mais pobre, ruminando a realidade que por ali passava.

Renata de Aragão Lopes disse...

A caixa inteira de chicletes?
: (

Diu Mota disse...

Ela vendeu...e você comprou. Empate.

HÉLIO SENA disse...

3 linhas de história e 1 final surpreendente (apesar de conhecermos bem esta triste realidade...)!

Tiago Moralles disse...

Brigado pelo surpreendente, não é fácil fazer isso mesmo em três linhas.
Abraços.