Microconto #573

Na favela, imaginando pequenos cometas, a criança fez pedidos em uma ingênua liberdade, ao ver as balas cruzarem o céu noturno.

Um comentário:

Ranzinza disse...

Triste, mas sensacional!