Microconto #636

Quando papai falou pela primeira vez como o vovô havia morrido, eu pensei que ele tinha esquecido a história no meio da frase. Foi só 7 anos depois que eu descobri que não era problema de memória; era problema de garganta. Quando a gente fala de uma pessoa que não existe mais, a garganta dói, deve ser por isso que a gente para de falar e chora. Hoje de manhã quando eu expliquei pra mamãe a minha teoria, a garganta dela também doeu. A gente tava falando do papai.