Microconto #476

Entre cartas, copos e fumaça,
apostava a vida sem muita sorte.

6 comentários:

Eduardo da Rocha Vieira disse...

"[...]Apostava[...]"

Isso me diz que era um gato perdendo as sete vidas.

Pattricia disse...

o incrível do micronto é o que está além dele. seus microcontos são assim pequenos e portanto imensos...parabéns, pattricia

Tiago Moralles disse...

Boa Edu.
_

Brigado Patti.

Gustavo Guilherme disse...

Toda vez que leio seus microcontos, imagino o que acontece depois e a história ganha dimensões imensas em minha cabeça. Parabéns, cara.

Tiago Moralles disse...

E assim segue a magia dos microcontos. Valeu Gustavo.

Renata de Aragão Lopes disse...

Será que alguém consegue imaginar uma apostadora?