Microconto #527

Cruzei com ela na frente de um boteco, ali na Floriano Peixoto.
Nunca tinha me apaixonado antes.
O engraçado foi que o perfume dela se perdeu em meio ao cheiro do óleo de coxinha.
Até hoje choro toda vez que entro num bar.

Um comentário:

' Jeffão Araújo disse...

Ah o Amor, sempre nos alcançando nos lugares onde nem o procuramos.