Você é um endereço que eu ainda vou (na)morar

Na rua onde moro
não mora mais amor
é uma rua cheia de corpos abandonados
que não têm mais número
nem fachada
nem cor.
ninguém entra
ninguém sai
ninguém entra e sai.
É como o coração onde moro
não tem mais luz
só um parque vazio
que não nascem abraços
nem passa rio.
As calçadas que levam até mim

são esburacadas de rancor.

Nenhum comentário: