Microconto #358

Os pés,
a beira da plataforma vazia,
esperavam o trem.
A estação era a certa,
o horário era o certo,
mas o coração a enganara de novo.

5 comentários:

Ju Fuzetto disse...

O coração se não me engano, nunca, nunquinha acerta.

Dan disse...

esses corações...

Tiago Moralles disse...

Certíssima.

Vinícius F. Magalhães disse...

Quem espera nunca dança. Quem espera não avança. Quem espera sempre cansa. rs

Sakana-san disse...

Meu final foi mais feliz, lá em Matera, na Itália... >__<