Microconto #386

A caminho do trabalho, sem problemas com horário, uma cigana se aproxima na rua e pede pra ler meu futuro.
A curiosidade é maior que a vergonha, e como ninguém em volta parece notar, estendo a mão e deixo.
Ela pega.
Olha.
Mexe.
Me encara.
Respira fundo.
E vai embora calada.

11 comentários:

Lija disse...

Cigana troll.

Anônimo disse...

Eu amei os teus microcontos. eles são incríveis, há sentimento, humor, criatividade, sentimento, humor, criatividade, sentimento, amor, criatividade, há morte e há vida. Muito bom, muito bom mesmo! Acabo de me apaixonar. Ainda não sei se palas palavras ou por quem escreve. Vou ficar com as palavras... muito bom! amei de coração. muito sentimento pra ti e muita inspiração pra que continue!

HÉLIO SENA disse...

Meus Deus, esse aí deve estar sofrendo até agora!

Tiago Moralles disse...

Adoro os Anônimos. Todo mundo que sou eu hehehe.

Ju Fuzetto disse...

Ti depois de ler o micro conto essa frase de Voltaire martelou na cabeça!

"O mais competente não discute, domina a sua ciência e cala-se."

Voltaire

Anônimo disse...

E quando a expectativa é maior que a curiosidade? O que fazer? rs`

Beijos! Fã

Anônimo disse...

eu gosto de ser anônima! hahaha eu gosto do que escreves! eu gosto do gosto, do gozo, do gozar.

Thiara Pagani disse...

Penso o mesmo quando leio comentários anônimos no meu blog, vão pensar que sou eu... O lado positivo é que anônimo não mente, né?
O silêncio da cigada? Mau agouro, ou felicidade vindoura?

Taíssi Alessandra disse...

Fica, vai ter futuro.

Gostei bastante desse.

Laura K. disse...

Tudo tem sua hora, até as palavras.

Renata de Aragão Lopes disse...

Por essa eu não esperava! rsrsrsrsrs