Microconto #470

Vovô morreu por falta de memória.
Um dia, assim, sem mais nem menos, ele esqueceu de respirar.

9 comentários:

Angela disse...

Trágica e engraçada esta falta de memória!

Marcelo R. Rezende disse...

É, a gente vai esquecendo dos detalhes e, quando vê, já morreu, mesmo vivo.

Ótimo conto.

Vinícius F. Magalhães disse...

Aí quando lembrou já era tarde demais né?! Boa, Ti!

Tiago Moralles disse...

De quando a gente esquece de tudo.

Gwavira Gwayá disse...

Minha mãe é assim: vive esquecendo de respirar. É só se concentrar para fazer alguma coisa (escrever, costurar, ler...), lá pelas tantas, sente uma tonteira, começa a transpirar, lhe dói a cabeça. Aí se lembra, inspira fundo o ar... Há quanto tempo já teria parado? Por isso, andou pregando pela casa lembretes: Respire! Inspire o ar, expire!
Idiossincrasias...

Rafael oliveira disse...

as vezes nos esquecemos de coisas que são essenciais,nesse conto a consequência foi a morte.
começamos a lançar microcontos em meu blog, da uma passada por lá.

www.papoamigos.blogspot.com

Angélica Lins disse...

Ahhh muito bom esse! Sempre incrível tua escrita.

Tiago Moralles disse...

Brigado Angélica.

Cynthia Osório disse...

tragcomédia! rsrsr snif, snif