O misterioso caso do menino que chora poemas

Quem nunca errou a medida
dos ingredientes?
Nunca confundiu
centímetros e polegadas?
Ou mediu distâncias
com a saudade errada?
A régua da paixão
é mesmo muito difícil
de manejar.
Quem já tentou alcançar corações
sabe que braços
sempre são
curtos demais.
Escrevo à máquina
datilografia
é uma terapia
que ajuda a desestressar mágoas
mas todo mundo
já percebeu
que choro cas mãos
que é pra ninguém ver.
É cada declaração que voa
pro lixo
embolada no papel.
O sol tá chegando na janela
a luz começa a bater no porta retrato
da ex-namorada um baita sorrisão
olhando pra cá
os dedos esquentam de novo
e começam a bater nas teclas
um baita textão chorando por mim
não tem verão lá fora
que esquente aqui dentro.

Nenhum comentário: