É engraçado como a gente queima mais o dedo fazendo coisa boa do que coisa ruim

é tipo quando a gente queima o dedo
cozinhando pra alguém.
cê não tava fazendo nada de errado.
pelo contrário
tava se esforçando pra fazer o melhor.
cuidando de todos os detalhes.
mas aí, sem mais nem menos,
queima o dedo. 
o jantar fica incrível.
a noite fica incrível.
a relação fica incrível.
mas seu dedo fica uma bosta.
então vem a bolha.
bolhas são necessários.
conviva com isso.
queimar o jantar é ruim.
não ter com quem jantar é ruim.
mas as bolhas não são.
elas fazem parte das coisas boas. 
acredite.
e aqui vai um conselho 
nunca
em hipótese alguma
estoure a bolha.
aquela água que forma dentro
é o seu corpo tentando curar
o que aconteceu.
a melhor coisa é esperar. 
a bolha vai incomodar.
vai arder.
vai doer.
mas ela tá ali por um motivo muito importante.
pra você lembrar o quanto aquela noite foi especial. 
eu nunca queimei o dedo
soltando rojão no quintal do vizinho.
nunca queimei o dedo
fazendo arte com vela.
nunca queimei o dedo
aprontando na fogueira.
mas é cada bolha
que eu já tive 
tentando ser romântico.

Nenhum comentário: