Prêmio Central de Outdoor 2007

Seria irônico, um aspirante a Redator dizer: - Faltam-me palavras para explicar o tamanho de minha alegria. Porém, quero que saibam que a emoção, às vezes, é capaz de falar por si.
.
Na noite dessa Terça-feira (27/11), no Vila Rizza Buffet – Setor de Clubes Sul em Brasília – DF, foi realizada a cerimônia de entrega dos Prêmios Central de Outdoor de 2007.
.
Tive um prazer enorme de receber o Grande Prêmio Central de Outdoor 2007 Categoria Estudantil, não me recordo direito do momento da premiação, lembro que o meu nome foi chamado para receber o prêmio, minhas pernas tremiam, minha mão suava, assim como todo meu corpo, foi uma sensação muito intensa e gratificante, saber que depois de muito esforço e dedicação ao que realmente gosta, você está sendo reconhecido.
.
A peça vencedora foi esta:

.
.
.
Com o tema deste ano “Preservação ao Meio Ambiente. Faça acontecer.”, e um recorde de inscrições, tive a felicidade de levar o troféu.
.
.
.
.
O grande nome da noite foi a Agência Anima Comunicação de Maringá – Paraná, que levou os prêmios de Outdoor Padrão com a peça para Marco’s Boutique de Pão e com o mesmo trabalho, foram agraciados com o Grande Prêmio Central de Outdoor 2007. O que não há motivos para contestação, com um trabalho sinestésico se assim posso dizer, a campanha desenvolvida traz um visual limpo e agradável.
.
Como as próprias palavras de Raul Vinícius, Diretor de Criação da agência: “- Somente um Prêmio tão democrático, poderia fazer de uma Padaria, um Case de sucesso.”, o reconhecimento avalia um trabalho bem feito, independente da verba disponível ou do tamanho de sua agência ou cliente.
.
Acompanhe no site www.outdoor.com.br/, no link Prêmio Central de Outdoor, assim que for disponibilizado, os demais vencedores de cada categoria e os finalistas.

Brasília

"...e João conseguiu o que queria quando veio pra Brasília..."

Frio na Barriga

"...dizia ele - estou indo pra Brasília, nesse país lugar melhor não há..."

Informativo

Devido as provas de final de semestre na faculdade, talvez os textos fiquem um pouco mais curtos nos próximos dias, problema da falta de tempo, vocês com certeza sabem o que é isso. Gostaria de informar também que, por motivos mais do que especiais, terei de me ausentar do Blog por pelo menos uns três dias. Mas espere, isso não quer dizer que é folga não, pelo contrário, vou trazer uma novidade muito interessante para quem está acompanhando este Blog.

Vício

Tudo começou como uma brincadeira. Aos poucos foi criando cor e forma, literalmente, viciou como qualquer droga ou entorpecente, sem ao menos me dar uma chance de reação. Não sei mais como sair, não sei mais o que fazer, os amigos não me ouvem, pelo contrário, tenho alguns que ainda me incentivam, me dão dicas de como aprimorar e me aperfeiçoar, não sei mais onde vou parar.
.
Quando pensei em escrever este Blog, queria alguma coisa para poder jogar o estresse fora, tirar o que tinha dentro de mim pelo menos, achei que seria uma forma de passar o tempo. Mas, não está sendo bem assim, ele está consumindo o meu tempo, criou vida, parece um filho que tem de ser alimentado, sinto-me na obrigação de dar o alimento, de saciar sua fome de idéias e ao mesmo tempo me sinto bem em fazer isso, sou o pai dessas crianças chamadas letras, que vão crescendo e se desenvolvendo, viram palavras maduras em sua adolescência, constroem frases em sua maturidade e formam idéias quando atingem seu nível mais elevado de crescimento.
.
Vendo por esse lado, não espero parar mesmo. Se todas as drogas do mundo fizessem bem como o alucinógeno da escrita, no mínimo, teríamos várias overdoses literárias no país o que seria com certeza, um ponto alto para o desenvolvimento, para um crescimento sustentável e para a própria evolução do conhecimento humano, então, você que não tem o hábito de ler ou ao menos escrever, experimente, vai ver como é viciante.

Telemarketing – Réplica

O texto publicado sobre a visão externa do operador de telemarketing rendeu-me alguns comentários por parte de colegas de profissão e outros que não são da área (Graças a Deus), ao ponto de resolver escrever uma resposta a tal crítica sobre esses pobres “operários do sistema”. Contarei alguns casos que terão muita graça aos olhos de quem passa por essas situações, e principalmente para explicar o porquê passamos tanta raiva com pessoas desprovidas de uma condição ao menos mediana de Q.I.
.
Para que não haja nenhum problema usarei nomes fictícios para as pessoas como “Fulano de Tal” (espero que não achem nenhum homônimo, afinal, nessa vida de operador já vi muito nome estranho, e se, Glaci Pinto Duro não for estranho pra você, me desculpe). Bem, vamos às situações.
.
Caso 1
- Alô, bom dia? (Com a maior educação)
- Bom dia.
- Por favor, o “Fulano de Tal”?
- Não. (Puta que o pariu, não o quê?)
- Não o quê senhora? (Até então, tentando ser educado ainda) Não conhece, não está, não mora, não existe, não pode atender...?
- Não não, ué!... (O que vocês querem que eu faça?)
.
Caso 2
- Alô, bom dia? (Ainda educado)
- Bom dia, quem é? (Curiosos como sempre para não perder o costume)
- Senhora, “Fulano de Tal” está?
- Não conheço.
- Tudo bem senhora, obrigado.
- Mas era sobre o quê? (Não adianta, ela não ia desligar sem perguntar...)
.
Caso 3
- O senhor “Fulano de Tal” não está, então posso deixar um telefone para ele retornar?
- Pode sim.
- Posso falar?
- Pode.
- 35...
- Espera um pouquinho que eu vou pegar uma caneta. (Estava bom demais para ser verdade)
.
Caso 4
(Essa ocorre quando você já ligou em todos os telefones e só restou o de recado)
- Alô, a senhora conhece “Fulano de Tal”?
- Não é daqui!?#$% (Não diga..., e por que será que eu perguntei? “A senhora conhece?”)
.
O problema não é só com os devedores ou os clientes, mas também com os filhos. Filho de devedor é treinado desde que nasce para atender operador de telemarketing, experimenta perguntar onde está o pai dele, no mínimo o que ele vai te responder é que está procurando emprego. Fora que os devedores são todos ciganos, nunca estão onde você liga, é incrível.
.
Depois dizem que os operadores não têm paciência, como? São situações como essas ou piores, que passam todos os dias. Você, cliente, fala com um operador, no máximo dois por semana, e eles falam com essas pessoas o dia inteiro, então, podemos reavaliar alguns conceitos, certo?

Brasil e Uruguai

Hoje tem jogo, que por sinal está horrível. O Brasil não está jogando nada, o que mais me irrita é que não terminei o texto para assistir essa várzea, bem, não vou generalizar, pelo menos o futebol do Uruguai está bonito hehe.

Central de Outdoor 2007

No Sábado 17/11, publiquei um texto sobre o 11º Prêmio da Propaganda O GLOBO, onde descrevia sobre um concurso do meio publicitário dando ênfase à categoria estudantil. Retomando ao assunto sobre concursos, em Setembro foram encerradas as inscrições para outro, também de nível nacional, XVI Prêmio Central do Outdoor.

O concurso que é realizado todos os anos desde 1991 com o I Grande Prêmio CENTRAL DO OUTDOOR, tendo a DM9 como primeira campeã com um anúncio para o Dunkin' Donuts, hoje conta com várias categorias de premiação para os profissionais da área, e a partir de alguns anos, também abriu oportunidade para os estudantes com a Categoria Estudantil.

Os temas para os estudantes são escolhidos e passados em forma de Briefing para o desenvolvimento da peça publicitária, aqui no caso um Outdoor (mídia de utilização externa, proibida recentemente em São Paulo pela Lei Cidade Limpa, um Outdoor não deve conter um conjunto excessivo de informações, sejam elas visuais ou textuais devido ao baixo tempo para absorção).

O tema do último concurso realizado no ano de 2006 foi “Violência contra a mulher. Isso precisa acabar.”. Participei com o seguinte trabalho:





Não obtive êxito na classificação, porém, fiquei muito satisfeito com a escolha do campeão, Sidarta Furtado Arruda da FANOR – Faculdades Nordeste com a peça Menstruação, conseguiu passar todo o conceito solicitado para o desenvolvimento com um olhar clínico sobre o problema. Um texto muito simples e forte ao mesmo tempo lhe rendeu Ouro na categoria Nacional.
.
.

.
.
Este ano o tema é “Preservação do Meio Ambiente. Faça acontecer.”, um assunto um tanto quanto saturado em meio a tantas propagandas direcionadas devido ao problema iminente do Aquecimento Global. Greenpeace e WWF são referências no assunto, ONG’s que tratam de conscientizar a população sobre esse mal.

A classificação do concurso é feita da seguinte forma, uma votação estadual elege os três melhores anúncios sendo eles Ouro, Prata e Bronze de cada Estado. Somente os ouros, num total de 27 em todo o Brasil, são novamente votados e desses passam apenas três. Dia 27 próximo, será realizado em Brasília o evento que vai eleger o Ouro, Prata e Bronze Nacional dentre os três classificados para a grande final. Além dos estudantes o evento vai premiar os profissionais ganhadores em suas categorias.

A expectativa é grande pois estou novamente participando desse concurso e garanto que após a premiação deixo vocês mais um pouco por dentro do assunto.

Trabalho

Devido uma apresentação de um trabalho na faculdade não tive tempo de desenvolver um texto para hoje, aproveitando o momento, gostaria de esclarecer que os textos não serão atualizados diariamente, por falta de tempo e acesso a internet, porém estarei sempre em constante busca para saciar os desejos dos leitores.

Telemarketing

Ah... Domingo. Uma faca de dois “legumes”, ao mesmo tempo em que estou feliz, ainda é final de semana, estou triste, vai começar outra. Pior que isso é quando chega à noite e ouço aquela música do Fantástico (hahuhuha...), não dá, sinceramente já cheguei a uma conclusão, ou a Rede Globo mudo aquela música de abertura toda semana, nem que pelo menos varie o ritmo, ou eu desligo a TV nesse horário. Assistir ao Pânico também não, tudo bem que o humor usado (sarcástico, depreciativo e paródico), às vezes é engraçado, mas o lado negativo é a repetição, os quadros você já sabe quando vão entrar, o que eles vão fazer, sobre o que vão falar e tudo mais.

O que não adianta é reclamar, a noite vai chegar, eles não vão mudar a música e vou trabalhar amanhã, Segunda-feira.

Já que toquei em trabalho, vou falar um pouco de uma profissão horrível. Operador de Telemarketing. Que vida essa heim, na verdade não é vida só disse isso por dó desses operários do sistema. Do outro lado da linha, existe um mundo onde as pessoas que servem de suporte para um headphone, sabem fazer conta com calculadoras do Windows, lixam a unha ao mesmo tempo em que ouvem o desabafo de um cliente, colocam a ligação no mudo para fazer comentários maldosos a respeito do assunto ou algo falado pelo pobre coitado que espera uma solução para seu problema. Não bastasse isso, falam uma língua única, “Gerundismo”, praticamente um dialeto, não sei se porque não aprenderam a falar ou se porque desaprenderam. Uma coisa é certa, são todos impacientes, falam demais, ouvem de menos e pasmem, são todos grossos.

Quem nunca ligou para um callcenter e teve de esperar por muito tempo para ser atendido, e quando foi, tudo o que queria era ser acalmado e ter seu problema resolvido, afinal, foi você quem esperou, aí vem à linha uma pessoa totalmente sem paciência que mal lhe ouve e quando muito ainda diz para você que o sistema estava com problema e solicita: “- O Senhor pode estar retornando mais tarde?”. Isso é o fim, a que ponto uma pessoa chega para se submeter a essa profissão, ou é necessidade ou insanidade, não tem outra explicação.
.
Bem, é melhor eu parar por aqui, enquanto ainda tenho um pouco do meu Domingo, vou fazer qualquer coisa para matar o tempo, aí vou “estar esperando” o dia acabar, aquela merda de música tocar para eu “estar trabalhando” amanhã, afinal, logo logo é Domingo de novo.

Tiago Fidelis Moralles (ex- Operador de Telemarketing).
.
.

11º Prêmio da Propaganda 2007

Um tema interessante de escrever e constantemente alimentado de informações no meio é sobre Concurso. Adoro participar, adoro saber de pessoas que participam, gosto de ver as peças finalistas, vencedoras, até as que não conquistaram nada também é legal ter acesso, primeiro por curiosidade, afinal, publicitário é curioso. Segundo por pura referência.
.
Recentemente foram abertas as inscrições para mais um concurso que prometia novamente bons trabalhos. 11º Prêmio da Propaganda O GLOBO, que dentre as categorias estava lá a que mais me interessava, Jovens Criativos, destinada a estudantes de Publicidade. O Briefing (levantamento de todas as informações pertinentes à empresa e ao produto que pretendem divulgar - Gestão Estratégica da Comunicação Mercadológica - Marcélia Lupetti), era um pouco mais bem definido do que demais concursos que costumo acompanhar e participar, com a finalidade de promover e divulgar o CDI (Comitê para Democratização da Informática) uma organização não-governamental em atuação desde 1995, desenvolve a inclusão social por meio da tecnologia da informação, onde em parceria com comunidades, cria escolas de Informática e Cidadania.
.
Os objetivos eram simples, "Promover a Rede Amigos do CDI" e "Dar visibilidade ao trabalho do CDI e explicar o que fazemos para a sociedade de uma forma clara, simples, instigante e relevante". Com base nesses objetivos e mais alguns dados levantados no Briefing uma dupla faria a produção de uma Campanha com no mínimo três e no máximo cinco peças, destinadas à mídia Jornal. A dupla vencedora terá seus trabalhos publicados nos Jornais O GLOBO, EXTRA e DIÁRIO DE S. PAULO em data a ser definida, com direito a uma placa e um troféu, e a melhor recompensa será um estágio na agência DPZ.
.
Sem compromisso e sem nenhuma culpa por não fazer parte do júri, gostaria de expressar meu comentário. A dupla Leonardo Marçal e Rodrigo Sousa da Universidade Federal Fluminense com a peça Click, mesmo que não leve o prêmio já merecem parabéns pela boa sacada, segue as três peças da campanha, mas como um espaço democrático deixo para a curiosidade de vocês, verem as demais campanhas e tirarem suas próprias conclusões.









Start

Penso e leio muito sobre Publicidade e provavelmente por escrever mais sobre esse tema, não quer dizer que o Blog será destinado a isso. Então vamos lá.

Primeiro que o nome do Blog é TFMORALLES (egocêntrico não, só uma forma de fortificação do nome), e PENATES é um nome proteção, o nome surgiu de um movimento violento, na busca de uma contemplação para que fosse identificado textualmente, o que não demorou a acontecer. Logo que me deparei com tal necessidade veio em minha mente um insight, que penetrou e se inoculou como um vírus de idéia, cresceu e despertou sintomas. Com o passar de segundos lá estava eu, debruçado sobre um conglomerado de papéis, de onde provinham palavras muitas vezes desconhecidas por uma parcela enorme da população, foi de onde em um instante localizei o nome e seu significado.

Uau, nem sei de onde tirei essa referência, resumindo, não sabia qual nome colocar, então peguei rapidamente o dicionário que estava na gaveta perto do computador, abri em qualquer página e escolhi a primeira palavra diferente de significado normal. Acho que agora cabe a você dar uma olhada, afinal, quanto interessante seria um Blog que não te faz pensar ou buscar mais sobre um determinado tema ou assunto.