Chupou ou não chupou?

“Chupada”, como é conhecida no meio Publicitário a elaboração de duas idéias iguais ou até fortemente parecidas, independente do local aonde foram criadas. O maior problema é saber até qual ponto isso pode ser considerado proposital, plágio ou pura coincidência. O assunto rende no mercado da propaganda um bom debate. Muitos consideram impossível e inaceitável, uma dupla de criação, não ter visto referências a respeito da idéia selecionada para determinada campanha.

Porém, o problema aqui tratado não será o fato de ter procurado ou não, e sim, sobre o chamado Inconsciente Coletivo. O que impediria duas pessoas em lugares distantes, ou nem tanto assim, de terem a mesma idéia para o mesmo produto ou segmento?

Vejamos os casos a seguir, são produtos, conceitos e posicionamentos diferentes.
.
.
Virgin Mobile
Agência:
Hemisphere Droit - França
.
.
Saint Vacant Shoes
Agência:
EuroRSCG - Finlândia
.
.
Topper
Agência: Lew, Lara - Brasil

Contudo, seguem o mesmo raciocínio. Então, o que impediria pessoas terem as mesmas idéias para os mesmos produtos?

Diferente das experiências individuais (também conhecidas por inconsciente pessoal, assunto abordado por Freud), esses vão de encontro ao inconsciente coletivo, que por sua vez, busca analisar os materiais herdados pela humanidade. Nesse inconsciente estariam localizadas todas as imagens comuns aos seres humanos, conhecidos como traços funcionais. Carl Gustav Jung, psiquiatra, definiu tais traços como Arquétipos (são percebidos em comportamentos externos, especialmente aqueles que se aglomeram em torno de experiências básicas e universais da vida, como nascimento, casamento, maternidade, morte, separação, entre outros).

As pessoas são submetidas a condições que se tornam padrão em determinados momentos, muitas vezes passamos por experiências já passadas por outros, ou mesmo que já se tornaram periódicas. Isso leva a criação de um inconsciente coletivo.

Outro ponto interessante a ser considerado a respeito das coincidências de idéias, é a Globalização. O que ocorre constantemente aqui onde vivemos, ocorre neste exato momento em outros lugares, que devido a isso, há uma mistura e quando não, uma perda de culturalismo.

Somos fechados a novas experiências, a experimentar novos ambientes, a conhecer novas pessoas, a mudar. Simplesmente nos privamos de absorver as diferenças, e assim nos tornamos alvos fáceis da padronização do sistema político e econômico, onde o principal objetivo é equiparar toda nação, para mais fácil “manipulação”.

Então, pra você que pensa em seguir essa carreira, uma dica seria válida. Busque muitas referências, veja muitas peças, acompanhe sempre que possível os concursos, eventos, premiações, dê uma olhada em portfólios de agências e anuários dos mais variados lugares, não fique só no mundo da propaganda, leia, assista, ouça, busque de tudo um pouco e o mais importante, não se preocupe caso aconteça com você, porque mais cedo ou mais tarde, um dia você pode ser chupado.

Dica do assunto (Felipe Arriaga)

Nenhum comentário: