Microconto #482

Aqui da varanda vejo meus filhos brincando no quintal. O cachorro corre atrás da Helen e do Mateus.
Lá dentro, na cozinha, minha mulher prepara o almoço. O cheiro do prato predileto vem me provocar.
Queria poder brincar.
Queria poder ajudar.
Queria poder me mexer.
São tantos quereres depois do acidente.

4 comentários:

Luana Almeida disse...

Ao menos quer, sente o desejo de ser.
Sempre trágico e bunito, Ti.

Flores!

Ranzinza disse...

Belo quadro de impotência!!!!

Angela disse...

Muito bem urdido e escrito. Tem impacto!

Tiago Moralles disse...

Brigado amigos. Também gosto desse.