Saudade é o espaço que você ocupa quando você não ocupa espaço nenhum

Quando você chegou meus livros perderam audiência.
Toda noite parece que é nossa primeira noite.
É engraçado acordar de manhã e sentir seu cheiro pela casa. É como se a casa não fosse mais minha. É como se eu não mandasse mais na velocidade do ventilador. É como se meu xampu anticaspa tivesse virado anti frizz.
O que você tá fazendo com a minha vida?
Por quê a televisão não me obedece mais?
Por quê agora eu ouço só as suas músicas?
Você trouxe um sol que antes eu não tinha. O que tá acontecendo? O que você tá fazendo?
Eu arrumo a mesa pra dois, mesmo quando você não tá em casa.
Eu compro tudo dobrado.
Eu faço planos que antes não tinha.
Eu vejo o futuro na borra do café, no bafo do banho que fica no espelho. Eu meto o dedo ali e desenho recados e corações e coisas que desaparecem depois que eu saio do banheiro.
Eu escovo os dentes várias vezes por dia porque não sei que horas você vai chegar e já pensou, me beijar e descobrir que eu não comi nada desde ontem pra não perder seu gosto em mim?
Eu esqueço de regar os vasos com flor.
Eu fico olhando os cantos e imaginando o eco da palavra amor.
Vê se não demora hoje.
Tô aqui te esperando.
A saudade é uma péssima companhia.

Nenhum comentário: