Cem anos de solidão

.
.
Com uma linguagem diferente da apresentada em outros títulos como, “Memória de minhas putas tristes” ou “Crônica de uma morte anunciada”, Gabriel García Márquez, traz em “Cem anos de solidão”, uma confusão hereditária.

Pra quem já leu vai entender o que quero dizer, mas quem não leu, vou tentar ser direto sem ser claro.

O livro conta a história da família Buendía (que por sinal é uma família enorme). Fatos vão desenrolando de um lado e embolando de outro. Praticamente uma orgia familiar de casos e relacionamentos conflituosos.

A leitura não chega a ser cansativa, mas gera uma confusão mental para o entendimento claro e o acompanhamento limpo da história. Alguns acontecimentos acabam se sobrepondo, tornando mais complicado o discernimento de certa cronologia.

Gostei muito do livro por sua narrativa, mas diferente do que muitos dizem, não foi o livro da minha vida. O transtorno incômodo, porém proposital, dos “milhões” de nomes e sobrenomes repetitivos dos personagens, fizeram-me em certos momentos parar, respirar e encarar novamente algumas páginas.

Apesar dos pesares, recomendo o livro sim. Mas, oh, por favor, aqui vai uma dica. Tanto pra quem vai encarar a leitura, como também para a editora (principalmente), arrumem um “organograma”. Sério. Façam uma árvore genealógica com os nomes de todos (TODOS), que aparecem na narrativa. Tudo vai ficar muito mais fácil.

10 comentários:

Felipe A. Carriço disse...

Ler ou não ler? Eis a questão...

Tiago Moralles disse...

Bateu a dúvida agora hehe?

Iasnara disse...

Gostei, apesar de ter levado muuuuito tempo pra ler, a família é quase uma tabela periódica.
Ah, um dos livros da minha vida é do mesmo autor, O amor nos tempos do cólera, esse sim - recomendo.

Tiago Moralles disse...

Outro adjetivo pertinente hehe.
Esse ainda não li. Ainda.

Eduardo disse...

Bom só pelo segmento mostruoso dessa familia ja da uma tedioasa vontade de ñ ler ,porém um dia que eu tiver um tempinho irei sim entrar nessa louca familia,e Thiago quero uma citação sobre essa sua "ideia"do fluxograma da familia tenho um pezinho nessa ideia !!!haha um abraço esse blog ta de mais.

Tiago Moralles disse...

Valeu.
Acho que será um trabalho árduo hehe.

Serjones disse...

do "biel" só do o das putas e achei fodástico.

Tiago Moralles disse...

O das putas é bem legal mesmo.

MSL disse...

É, eu senti a mesma coisa ao ler. Não tem como negar que é ótimo, mas passa longe de ser o livro da minha vida, além de causar uma certa irritação por ter que ir e voltar as páginas já que os nomes dos Buendia são iguais ou parecidos. Mas pelo visto vc adotou a teoria do fim do livro como verdadeira... rs...

Tiago Moralles disse...

Mas é verdade, elas vão acabar com o mundo, nem que seja por baixo da terra, mas vão.