Depois de um outro fim qualquer

Depois do fim, eu preciso de um tempo pra mim. Digerir a situação. Buscar uma embriagues literária, e no fim, descobrir que tudo que escrevi enquanto sofria sem sexo; está sem nexo, coesão, coerência, e principalmente, sem essência. Nada de essência.

29 comentários:

Fii disse...

Escrever é a salvação do homem há séculos.

Luana Gabriela disse...

O nada era a essência de Clarice Lispector. Talvez nada de essência seja a sua melhor inspiração. Fui coerente?

Abç.

Natalya Nunes disse...

♫ Invento desculpas, provoco uma briga, digo que não estou
Vivo num 'clip' sem nexo
Um pierrot retrocesso
meio bossa nova e 'rock'n roll'♪
-------------

Lembrei disso na hora que li.

Ti, desejo que vc esteja sempre embriagado de inspiração, viu.
Vc está a cada dia melhor.

Tiago Moralles disse...

O nada, a essência e a inspiração estão conspiratoriamente ligados.

Nara Sales disse...

O fim sempre da indigestão no começo e faz tudo sumir.

Renata Luciana disse...

Você. com. essa. mania. de. colocar. pontos. entre. nós.

Estefani disse...

Esse texto de hoje me fez lembrar do filme Budapeste:

“Passava os dias catatônico diante de uma folha de papel em branco, eu tinha me viciado em Teresa.”

Seria a ausência do corpo de uma certa “Teresa”?...hehe.

Tiago Moralles disse...

Sempre Nara, sempre.
_

Rê, que gostoso isso.
_

Estefani, adorei a referência.

Aline Castelan disse...

Sucinto e completo.

Não sabia que você tinha um blog também. E que bom que descobri.

Eloisa disse...

Sempre me acho sem essência no fim.

Tiago Moralles disse...

É sempre bem vinda Aline.
Em qualquer casa.

Fernanda disse...

Ah quando nascemos com, uma essencia não há nada que mude,e vc nasceu com o dom das palavras!

Tiago Moralles disse...

Elô, a essência sempre acaba mesmo, fica tranquila. Mas ela volta, cedo ou tarde hehe.
_

Fê, assim acanha.

disse...

Vc bem sabe q tenho uma queda por poetas sofridos. O sentimento dói, mas as palavras me alegram.

É sempre bom voltar por aqui..

Tiago Moralles disse...

É sempre bom quando você volta por aqui.

Silvia Caroline disse...

Eu também tenho uma queda por poetas sofridos [2]

Essência.
O que tem essência no final?

Carol Mioni disse...

A sua falta de essência escrita é essência para tantos que lêem. Como pode?

Thiara Pagani disse...

Não existe essência qu dure pra sempre.
Ou acaba, ou se transforma.

Bom blog.
Voltarei mais vezes!

Tiago Moralles disse...

Valeu Thiara, esperarei.
_

Sil? Tenho que ter medo de ser um poeta sofrido? Hehehe.
_

Carol, pode?

Microbeijos.

Gordinha disse...

HAHAHAHAHAHAH!
"sofria sem sexo" Já sabe, né? Campanhaaa nele!

Bjs!
=D

Silvia disse...

Servido?

http://www.fnac.com.br/Imagens/Produtos/156/349059_0_5.jpg

Embriagues literaria ué!!!

Ps:Quando será que a casa vai cair pro Niemeyer?rs
Taí um epitáfio pra arquiteto.

renata carneiro disse...

um nada absurdamente cheio de tudo.

beijo.

Tiago Moralles disse...

Aceito um gole Sil.
_

Valeu Rê.

Vivian disse...

...quando acordamos para o nada,
é que nos tornamos completos.

eu adoro você que me isntiga
os neurônios aposentados...

Victor Carvalho disse...

Suas rimas são incríveis, cara. Humilde e sinceramente falando.

Daiana Costa disse...

Quando lhe falta algo, por outro lado, para contrapor, vem o excesso. E te digo: Ainda bem que inventaram poesia e a tal da cerveja :D

Felipe A. Carriço disse...

Esse cara precisava de uma overdose.

Bruno Philipppsen disse...

Dizer que algo que se escreve está sem essência já tem uma essência... Pobre desse eu-lírico. Espero que se valorize mais! Bom texto!

Talita Prates disse...

sorte pr'ocê,
bonito.

bjo. macros.