Microconto #164

Pra ele não existia esse negócio romântico de Romeu e Julieta. Deu a ela todo o veneno e foi curtir a vida de solteiro.

28 comentários:

Natalya Nunes disse...

Cada um interpreta o romance de Shakespeare como lhe for mais conveniente.

Daiana disse...

hahaha... Adorei! Adorei! Você é foda!

Iasnara disse...

nem Shakespeare salva.
- trepa Tiago!

Estefani disse...

Triste dele que ainda precisará de mulher.

Tiago Moralles disse...

ISA, vou fazer de conta que não te ouvi hehehe.

Gordinha disse...

"nem Shakespeare salva.
- trepa Tiago!"²

A campanha tá virando senso comum, ! hahahahahahah!

Que egoísta esse Romeu, hein?
hahahha!

Bjs!
=D

Marcelo Mayer disse...

adoro fazer isso.!

Renata Luciana disse...

E é dos triunfos que os homens se lembram. Bebeu do fel por toda a vida...

Vivian disse...

...só de esboçar o desejo
de viver a vida de solteiro,
veneno pra quê?

rsrs

que lindo é você!

smacksssss

Tiago Moralles disse...

Do romântico ao galinha.
Altos e baixas também aqui nas linhas.

Renata de Aragão Lopes disse...

Hoje,
eu e você
ficamos com o veneno!

Fernando Segredo disse...

De bobo, esse Romeu não tem nada.

Ma. disse...

Acho que já dei vários venenos por aí, mas tem uma hora que essa mania malvada cansa. Daí o que salva mesmo é esse negócio romântico que o ocidente inventou. Ah, que bela poesia de merda é o amor.

Sakana-san disse...

Cicuta, meu bem, cicuta!

Tiago Moralles disse...

Rê? A gente com veneno vai pro mesmo lugar depois, não esqece ;)
_

Que droga de coisa boa Ma.
_

Cicutarei, cicutarei Saka-San.

Luna Cortez disse...

Julieta deve ter metido um chifre nele e, aí ele virou uma bicha louca, e matou a coitada.

Felipe A. Carriço disse...

Então é daí que vem a expressão "curtir a vida no veneno".

A beleza do erro puro do engano da imperfeição disse...

...e curtiu bastante, por algum tempo. Mas chegou o dia em que provou do próprio veneno! E, hoje quem curte a vida por aí, é Julieta, bem mais venenosa do que antes. Ai Romeu, triste fim.

Moral da história: Veneno, se não é na dose certa, vira soro!

Tiago Moralles disse...

Ah, Julieta, vais longe tua história.
Boa Dane.

A Moni. disse...

Pronto. Chutou o balde.

Acho que assim é mais seguro te ensinar a dançar... Formaremos a dupla Montecchio e Capuleto...hehe

E se rolar veneno, o meu com gelo, por favor!

Natália Corrêa disse...

Se eu fosse essa Julieta, eu assombrava esse Romeu! =P

Talita Prates disse...

ahhhhhhhhhhh
eu-lírico-cafajeste-véio-de-guerra,
voltaste, né?! rsrsrs

(Ti,
espero que só o seu eu-lírico seja cachorro desse jeito...

hehehe)

bju, bunito. :)

John Rômulo disse...

Oh,maldade!
Porque não pediu o divorcio,gente ?? uahuahsuas


haha gostei muito ! um post no minimo polêmico !

tem texto novo lá !
abraços !

Tiago Moralles disse...

Moni, é só escolher o ritmo, comigo não tem erro, sou perna de pau em qualquer um.
_

Ná, foste mórbida, me lembra de não te matar.
_

Tá, meu eu-lírico és tudo o que pensar ;)
_

John, o divórcio é sempre pior, ela vai continuar lá pra combrar as coisas hehe.

Microabraços.

Pedro Hutsch Balboni disse...

hauhauh, ótema

Bruno Philipppsen disse...

Direto ao ponto, hein? Às vezes queria ser como esse seu Antirromeu... Muito bom!

Aline Castelan disse...

A-DO-REI!

Mas o tal Romeu, com certeza, provará do sabor amargo da solidão quando os dias de mocidade acabarem. E aí é que ele vai se arrepender ter dado a dose cavalar do veneno que 'matou' a tal Julieta.

Beijos.

thiala carvalho disse...

risos....

um brinde ao veneno!