Microconto #186

A única vez que não chorou pela ausência foi no velório do pai.

10 comentários:

Natalya Nunes disse...

Será que depois de morto ele foi puxar o pé do filho pra compensar o tempo perdido?

Estefani disse...

Acredito que só a ausência não justifica tal comportamento.

Marcelo Mayer disse...

trágico, para não dizer "fato"

Pedro disse...

Deve ter seus motivos...

Fê Colcerniani Justo disse...

É... deve ter seus motivos... mas o dia q for o do meu, vou querer pular no caixão p ir junto... pq amo muito e demais...
Adorei, pra variar né?
Bjs

Tiago Moralles disse...

Às vezes me pergunto de onde vem a amargura: de dentro, ou de fora?

Renata de Aragão Lopes disse...

Deveria doer bem mais
a ausência de um pai vivo.

Quanto à sua indagação,
penso que a amargura
é um tecido de estampla dupla...

(Gostei disso.)

Tiago Moralles disse...

Também gostei.

Monica Saraiva disse...

Medo pelo que chorará o neto...

-blyef disse...

ele foi tão ausente em vida que morrer foi insignificante