Microconto #193

A água caia do céu em formato granulado, escoava pelo corpo e lavava o sangue.

Bala perdida.

Foi isso.

12 comentários:

Natalya Nunes disse...

E pela água que caía do céu, a bala perdida deve ter sido em São Paulo...

Estefani disse...

O pior da bala perdida, é quando ela acha alguém... Inocente.

Vivian disse...

...é a bala que é perdida,
ou somos nós que nos perdemos
neste mundo insano?

beijos

Fumaça Subindo disse...

conto ou poesiA?

Ella disse...

Vai pra minha caixinha.

Pedro disse...

Pena que a chuva já não serve mais para lavar a alma...

Renata de Aragão Lopes disse...

É isso: estamos perdidos.

Tiago Moralles disse...

E a gente continua lavando assim.

Fê Colcerniani Justo disse...

Bem, ela achou alguém... a bala se encontrou...
Bjs

Felipe A. Carriço disse...

A chuva achou o corpo, que achou a bala, que achou morada.

Silvia disse...

Lembrei de uma prima me convidando pra passar o ano novo no RJ e assistir a "queima de fogos" rs!Isso foi a primeira coisa que me veio a cabeça,aliás não veio pq eu não fui!

-blyef disse...

a violência não escolhe a vítima... só a faz.