Tarado reprimido

Foi um momento mágico. Sabe aquelas cenas que você só espera ver na TV ou na grande tela da sétima arte? Era como se isso nunca fosse acontecer com ele, um cara que sempre manteve a compostura, um cara que nunca deixou transparecer nada alem do amor que sentia pela esposa. Não digo que os olhares se encontraram porque ela permaneceu fria e imóvel, parecia nem se importar com Pedro ali, observando-a com todo o seu amor, paixão e romantismo, nada comparado a qualquer outro olhar lançado antes.

Os poucos minutos que tiveram o prazer de presenciar uma linda cena platônica, foram considerados intermináveis e deram toda a magnitude e todo clímax, para aquela paixão inesperada que invadiu o coração de Pedro. Nada parecia tirar sua atenção, nem o lugar movimentado, nem as outras ao lado dela despertaram tanto furor quanto. Mulheres e mais mulheres, de todos os tipos, tamanhos e preferências passavam a sua volta e nem isso o fez mudar de opinião. Nada tão gratificante e prazeroso do que olhar e ser correspondido, mas para ele era diferente, o que mais o excitava era exatamente o contrário. Ela não se movia, não o olhava e nem ao menos expressava algum tipo de reação, e ele lá, morrendo de amores.

O fogo dentro dele subia, não se comparava mais com o das outras vezes, e não podendo mais se controlar, preferiu manter distância. Já tinha prometido a ele mesmo que se caso tivesse ela em seus braços, daria tudo o que pudesse, as melhores roupas e as melhores bijuterias; e mais, nem precisaria acabar com o casamento, a mulher não precisaria saber, os filhos não precisariam saber, ninguém precisaria, afinal, conseguiu esconder por todos esses anos sua tara compulsiva por manequins.

5 comentários:

Mari disse...

Fazia tempo q não passava por aqui.

Gosto bastante de crônicas...essa foi um suspense hein rs!!!

Tava vendo seu post de baixo, é bem legal a dica...eu já consegui um estágio através do ciee e aconselho o pessoal...

Bjãoo...

Tiago Fidelis Moralles disse...

Estava sentindo saudades já.
Legal que você gosta de crônica, navega nas categorias ao lado, em crônicas, tem mais umas 4 pra você ver.
Beijo.

Fezinha disse...

Hehehe

fiquei um tempo sem comentar aqui também, mas li todas as ultimas postagens.

Nossa, tara por manequins...fico pensando quantas pessoas por aí não alimentam esse estranho desejo reprimido.
E pensando por um lado,seria muito mais fácil manter manequin do que uma mulher de carne e osso.HAhahah

Nayara Diniz disse...

hahahah
Manequins???
Uauuu, criativo..

Beijo

Tiago Fidelis Moralles disse...

Opa, um encontro de meninas que achei que tinham me esquecido hehe.
Que bom que tenham gostado da minha tara, quer dizer, minha crônica.
Beijos.