Momento éDuka #5

Poli: do grego polús, numeroso;
Valente: corajoso;

Então polivalente é aquele que tem coragem para enfrentar qualquer coisa?

O maior festival universitário do país

.
.
E por que não um dos maiores do mundo?

FUC (Festival Universitário de Comunicação), carinhosamente apelidado de “FUCK”, é um evento que já nasce como gente grande. Seu principal objetivo é servir como porta de entrada para os estudantes ávidos em oportunidades profissionais e loucos para mostrarem seus talentos.

O festival tem como grande diferencial o fato de não estar focado só no mercado publicitário, o que abre espaço para um leque de visibilidades como profissionais de Veículos de Comunicação, Produção e Marketing, que atuam em grandes centros econômicos.

Apesar da cara despojada e do trocadilho com o nome, o FUC vem para criar o menor caminho entre você e o mundo. Isso mesmo, o mundo. Dentre os prêmios oferecidos aos ganhadores estão: estágio na W/Brasil, iMac, Passagem, Ticket de entrada e estadia para o Festival de Cannes 2009, e dependendo da categoria escolhida, o prêmio para o vencedor pode ser até a inscrição gratuita de seu trabalho em Cannes! (viu como é o mundo).

As formas de inscrições são variadas, os estudantes podem escolher criar para Jornal, Revista, TV, Cinema, Rádio, Mídia exterior e Internet, sendo que dentro de cada meio, uma nova gama de categorias é aberta para segmentos como Alimentos, Calçados, Serviços Públicos, Serviços Financeiros, Varejo, Automóveis e por aí vai uma lista de opções.

As inscrições vão até 08/10/08 e a realização do evento será em 08/11/08 no Auditório Elis Regina no Centro de Convenções Anhembi em São Paulo. Dependendo da quantidade de inscritos, será feito previamente um Short-list que contará com o julgamento de grandes nomes no meio Publicitário.

Ah, e o melhor de tudo, o critério de avaliação é a Criatividade. Acesse o site do FUC e saiba mais sobre inscrições, taxas, critérios, prêmios e regulamentos.

Agora deu pra entender por que o festival é “FUCK”.

Zeitgeist - Instigante

.
.
Não que eu simpatize com tudo o que foi apresentado, mas Zeitgeist é composto de um argumento maravilhoso.

Documentário feito em 2007 por Peter Joseph e supostamente com sua exibição proibida aqui no Brasil, traz uma trama que narra minuciosamente fatores que corroboraram para uma incrível rede de conspiração.

Dividido em três partes, “A maior história já contada”, “O mundo inteiro é um palco” e “Não se preocupe com os homens atrás da cortina”, o documentário possui quase 2h de duração com uma narrativa instigante, envolvente e muito questionável.

Em sua primeira parte, argumenta sobre a (duvidosa) existência de Deus e a (suposta) rede de mentiras as quais o cristianismo tem sua base. Na segunda parte questiona e exemplifica sobre o prévio conhecimento dos Estados Unidos nos ataques de 11 de setembro e o próprio envolvimento nos atentados. E as conspirações continuam na terceira, envolvendo os sistemas bancários e as grandes guerras.

Além de questionar friamente a inteligência humana, põe a cara para incríveis discussões, aceitações e rejeições. Trata de assuntos como a dominação do mundo por um governo global e a microchipagem dos homens.

Para quem estiver interessado, esse é o site
oficial onde pode ser feito o download do vídeo por Torrent, mas quem não quiser ter o trabalho de procurar legendas pode conferir aqui uma versão on-line já legendada.

Animecon 2008

.
.
Como comentado no post anterior sobre a comemoração dos 100 anos de imigração japonesa, o Animecon segue o mesmo caminho do Anime Friends. Em um momento que o Anima Mundi toma conta dos noticiários e das rodas de discussão quando o assunto é sobre desenhos e afins, vou fugir uma pouco do óbvio.

O Animecon 2008 é um evento destinado aos apaixonados (apaixonados mesmo) por animes e pela cultura oriental. Este ano será realizado em novo local, Rua Dr. Almeida Lima, 1134 próximo à estação Bresser do metro em São Paulo, mais exatamente no campus centro da Universidade Anhembi Morumbi
.

Além dos Workshops, Cosplay, Estandes, Exibições, FanzineCon, Games, Karaokê Play, Palestras, RPG (Rolling Play Game) e Shows, a Universidade vai aproveitar o espaço para promover sua recente graduação em Design de Games, com cursos ministrados pelos próprios professores.
.
.
Fora essas ações outras que também prometem atrair um grande público, serão as salas
dedicadas à torneios de Wii, XBox, Pokémon de Game Boy, Card Game Yu-Gi-Oh, e partidas de RPG, sem contar com as apresentações de academias de artes marciais. Destaque também para os shows das bandas conhecidas por sons animes, como a Gaijin Sentai e a cantora Mary Nishimura.

O Animecon que completa esse ano sua 10ª edição, foi criado por um grupo de fãs, editores de revistas e clubes de animes, e teve sua primeira edição no prédio da Gazeta na Av. Paulista. É organizado pela empresa Animecon Promoções e Eventos Ltda e acontecerá nos dias 26 e 27 de Julho (sábado e domingo próximos), das 11h às 20h. Para mais informações, acesse aqui
o site do evento.

Um tempo nos heróis estrangeiros

Abafando um pouco o alvoroço geral que vem sendo criado em cima de um tal cavaleiro negro, achei por bem desvirtuar o assunto e falar um pouco daqui agora. Nossa terra. Tudo bem que não é nenhum cavaleiro, nenhum super herói e muito menos com poderes especiais, mas é nosso.

Aconteceu em São Paulo o Anime Friends 2008
, um evento sobre produções orientais que veio para agregar-se a um conjunto de ações que estão sendo feitas em homenagem aos 100 anos de imigração japonesa, o evento ocorreu nos dias 11, 12, 13, 16, 17, 18, 19 e 20 e só não publiquei aqui pois fiquei sabendo depois que acabou.

Em meio a tanto material, apresentações, concursos, músicas, cosplay, exposições, atividades, games e etcetera, o que mais me chamou a atenção (não, eu não fui, só fiquei sabendo), foi o lançamento do novo material produzido por Maurício de Sousa, “Turma da Mônica Jovem”.
.
.
Foram distribuídas publicações promocionais de 12 páginas, nas quais os novos (ou velhos) personagens de Maurício de Sousa foram apresentados (ou reapresentados) ao público. Trazendo uma cara mais despojada e com traços no estilo manga, a nova publicação promete alcançar as bancas a partir do próximo mês.
.
.
Detalhes interessantes da evolução, Cascão continua desinteressado em banhos, Cebolinha quase não erra mais as palavras, Magali apesar de ter comido (muito) a vida inteira parece conseguir manter a boa forma e Mônica, se eu não estiver enganado, tem um Blog. É só esperar para ver no que vai dar. Só torço para que não criem outro Parque da Mônica, porque dessa vez eu não vou.

Dica do assunto (Rodrigo Moralles) – Imagens UOL

Essa comida é uma merda?

Não literalmente, mas que tem todo o contexto para isso, não tenha dúvidas.
.
.
Operando desde 2004, o restaurante taiwanês, Modern Toilet
, atrai um público jovem e descontraído, justamente pelo seu trato com a comida e com o ambiente.

Climatizado para receber seus clientes em um estabelecimento temático, o restaurante é decorado com tudo isso que você está acostumado a ver dentro do seu próprio banheiro (com exceção da comida, claro). Todos os pratos e sobremesas são servidos em bandejas que de normal não têm nada.
.
.
Se você não se importar em comer com cocôs de plásticos por todos os lados e nem de sentar em bancos que mais parecem privadas, não parece ser tão ruim, não é a toa que a rede já tem mais de 12 franquias. Só não me decidi se isso é uma comida de merda ou uma merda de comida?

Herói(?)

Quando disseram que o Batman não era um super herói, eu pensei que era só barulho para causar repercussão. O ator Christian Bale, responsável por interpretar o mascarado nas duas última adaptações para o cinema, foi detido na última segunda-feira (21/07), acusado de agredir a mãe e a irmã. Isso é o que eu chamo de encarnar o personagem.

Street Fighter

.
.
.
Eu sei que os mais aficionados em games de última geração talvez me crucifiquem por falar isso, mas é simplesmente um outro olhar. O novo lançamento da Capcom, “Street Fighter IV”, tem uma riqueza de difícil preocupação nos dias atuais, a arte não-real. Nada de feições extremamente humanizadas ou corpos texturizados, o jogo é objetivo, luta, e assim consegue ser belo artisticamente.

Bem mais avançado em qualidade do que Okami
, outro game também distribuído pela Capcom que segue a mesma tendência visual. O relançamento de Street Fighter promete uma revolução nos games de luta, não só pelo contraponto da qualidade como já citado, mas também pela inovação no equilíbrio de forças, onde personagens são capazes de retirar maior intensidade de energia dependendo do tipo de qualidade técnica que disponha.
.
.
.
Não sou muito fã de Street Fighter (nada a ver com a minha baixa qualidade em jogos de luta), prefiro Winning Eleven, mas com um acabamento desses que permitiu aos cenários ganharem mais vida e cores, bateu uma vontadezinha de jogar. O lançamento é para Playstation 3, X Box 360 e PC, então já sabe né, quem quiser convidar para uma disputa, mas nada de apelar com rasteira e soco, como já disse, não sou muito bom em, quer dizer, eu não sou muito fã de jogos de luta.

Fotos UOL

Emergência, eu tô passando mal

.
.
Tinha duas coisas que eu precisava fazer com urgência: assistir “O Escafandro e a Borboleta” e ver a exposição no Itaú Cultural, que não coincidentemente leva o nome de “Emergência!.

Vou discorrer as primeiras palavras pela exposição simplesmente por uma questão cronológica. Ao chegar naquele local, onde muitas vezes já presenciei vídeo instalações, pinturas e esculturas, deparei-me, mesmo já sabendo, com máquinas. Pude presenciar máquinas criando, agindo e interagindo comigo e os demais visitantes. Não vou comentar todas, apenas algumas que me chamaram mais atenção e que com certeza tem mais sentido com esse post.

Uma delas foi a “The Bacterial Orchestra”. Um conjunto de caixas de som acompanhadas de microfones que são formadas por células auditivas, as quais são capazes de trabalhar em conjunto e produzir sons involuntariamente, simplesmente através de um estímulo. Ao ser emitido o primeiro som em qualquer uma delas e as demais o reproduz com as distorções que melhor considerar adequada. Literalmente uma orquestra digital.

Outra interessante é a “Performative Ecologies”. São robôs suspensos no ar e aparentemente desengonçados. As máquinas giram desnorteadas a procura de um rosto amigo, isso mesmo, um rosto. Quando identificam um, fazem o escaneamento de suas feições e criam um movimento personalizado, uma espécie de performance com direito a dança e show de luzes. O movimento é arquivado e caso o rosto volte a aparecer por lá em outra ocasião, ela é capaz de reproduzi-lo novamente. As máquinas são delicadamente adoráveis, a ponto de manter em uma espécie de transe os visitantes que esperam seus rostos serem “lidos”.
.
.
Vale comentar a bela e hipnotizante dança de um livro em um aquário. “Bachelor – The Dual Body”, que a meu ver só faltou uma bela música para acompanhar.
.
.
Reler”, da brasileira Raquel Kogan, foi a que mais me marcou. Obra simples, sala escura, uma prateleira com livros que ao serem abertos espalham trechos narrados de textos de diversos autores. Uma experiência que somada as anteriores, como por exemplo, “RAP3” o robô artista que pinta e assina suas obras sozinho, colocou-me em uma reflexão. Até que ponto em nossas vidas ainda temos controle sobre os nossos atos?

Foi exatamente nessa experiência de dependência que o filme que eu tanto queria assistir me acertou em cheio. “O Escafandro e a Borboleta” conta a verdadeira história de Jean-Dominique Bauby, editor de revista que sofre um acidente vascular cerebral e fica totalmente paralisado, restando-lhe apenas o movimento do olho esquerdo, mas como ele mesmo diz “não lhe resta só um olho, ele ainda tem a imaginação e a consciência”, ferramentas mais do que suficientes para que possa escrever um livro de sua vida.
.
.
O filme dirigido por Julian Schnabel, cria seu diferencial na sensibilidade que o diretor teve de entender o momento vivido por Jean-Do, e na forma de passá-lo aos espectadores, as cenas, as filmagens e a dramaticidade impregnada em cada minuto, consegue até em alguns momentos ser taxado como tragicômico. Como foi possível, um ser humano em estado vegetativo, ditar um livro sobre sua vida com apenas o movimento da pálpebra esquerda? Como é possível um livro me contar sua história? Como foi possível a mente mais forte dominar a mente mais fraca, como foi o caso dos robôs desengonçados? Ainda estou em choque emocional. Até que ponto em nossas vidas ainda temos controle sobre os nossos atos?

Batman – O Cavaleiro das Trevas

.
Fui assistir a um dos filmes que mais atraíram a minha atenção nos últimos tempos. Avaliando é claro o quesito publicidade. “Batman – O Cavaleiro das Trevas” que desde o ano passado vem bombardeando inúmeros fãs e não fãs, com suas ações variadas em variadas mídias, permitiu que essa expectativa não caísse.

Não farei aqui nenhuma crítica do filme, dois motivos: o primeiro é que você poderá encontrá-las em vários lugares e o segundo é que o que tenho para discutir se estende em um pós-filme (quem já assistiu e quiser bater um papo, ótimo). Vou contar na verdade a minha experiência com a geração dessa expectativa.

Esse não é o tipo de filme que está em primeiro lugar na minha lista de escolhas (você verá melhor no próximo post). Filmes de heróis ou com super produções, mas nada como abrir exceções. Deixei-me levar por algumas das ações criadas para a divulgação dessa promessa, e outras apenas acompanhei, e o que pude presenciar é a gana que isso gerou nas pessoas que já esperavam pelo filme, a gana que isso gerará nas que assistiram e comentarão, e a gana que essa gana vai gerar, e na próxima gana e assim sucessivamente.

Pré-estréias com salas lotadas, e não é só o fato de estarem cheias, mas o fato de estarem cheias de madrugada
. A procura, o buzz, o marketing, tudo interligado. Saí da sala com uma pequena sensação de “missão cumprida”, engraçado, mas é verdade. Parece que eu fiz parte da trama em algum momento (nem que seja só pela foto acima). Qual é o poder da publicidade e como uma ação bem estruturada pode mover multidões? Essas são perguntas ainda sem mensuração de respostas assim como, quem poderá substituir Heath Ledger em sua representação digna de aplausos?

Vida dura

O problema da vida ser muito fácil é que a gente não aprende a viver, a gente acostuma.

Homens vs Robôs

Os robôs são criados pelos homens com a finalidade de substituírem as funções humanas, em contrapartida, os homens ainda existem justamente para que os robôs não tomem conta de tudo. Onde vai parar essa guerra de interesses contraditórios?

video

video

O robô dos vídeos acima, um comercial e uma exibição, respectivamente, é um recém conhecido de poucos e um desconhecido de muitos. Uma criação da Honda que leva o nome de ASIMO
. Foi utilizado inicialmente para divulgação em feiras, o que causou em grande “burburinho”, mas que agora já está virando um mascote da marca, que por sinal muito simpático, o único problema é que me faz ter reflexões como a apresentada no primeiro parágrafo. E você caro leitor, o que pensa a respeito dessa tecnologia?

.

Quer ver mais sobre robôs, acesse a série "Robôs do Barulho Muito Loucos de Verão" da Colméia.

Coisas abomináveis

Lendo os textos de Paulo Mendes Campos, cronista da década de 60, achei um interessante. Intitulado “Coisas Abomináveis”, essa crônica retrata um conjunto de situações, no seu ponto de vista, “crimes contra a criatura humana”. O legal foi compará-las as coisas abomináveis da atualidade, tanto, que resolvi pontuar as minhas também. Quem tiver alguma a mais, pode deixar nos comentários.

Coisas Abomináveis da Atualidade

Ônibus e metrô lotado; ônibus e metrô lotado em dia quente; toque de despertador no camelô; na verdade, toque de despertador em qualquer lugar e a qualquer hora; pessoas que falam alto ao telefone; pessoas que falam alto; andar de guarda-chuva; carregar blusa de frio depois de um erro meteorológico; chegar atrasado; esperar alguém atrasado; comida fria quando deveria estar quente; comida quente quando deveria estar fria; acordar em dia frio; dormir em dia quente; música de abertura do Fantástico; segunda-feira; gente que fala de mais; gente que fala de menos; derrota em final de campeonato; ficar sem energia elétrica; ficar sem computador; não ter o que fazer; ficar sem idéia; perder o que gosta; ganhar o que não gosta; usar banheiro fora de casa; ficar no trânsito; pegar fila (pra tudo, afinal, hoje tudo tem fila); aturar bêbado; aturar político mentiroso; ver merchandising a cada 5 minutos na TV; propaganda ruim; gente chata; sapato apertado; assistir João Kleber e Marcia Goldsmith; fazer entrevista; primeiro dia de emprego; primeiro dia de aula; falar a uma platéia desconhecida; falar sobre o que não se sabe; amar sem ser amado; ouvir música de modinha; ir a lugares muito comuns; comer em restaurante muito cheio; comprar uma coisa que veio com defeito e ter que esperar pra trocar; esperar por um e-mail; comprar roupa que encolhe; ficar sem internet; chefe chato; bafo; dormir pouco; dormir muito; esperar para comprar algo e quando for comprar já ter acabado; suar; sair de casa em dia de chuva; cheiro de cigarro; berinjela; o cachorro do vizinho quando não para de latir à noite; assistir um filme no cinema sem pipoca; quando alguém te conta o final do filme; ouvir uma piada quando você já ouviu; contar uma piada sem ninguém rir; discutir relacionamento quando se quer fazer outra coisa; discutir relacionamento mesmo quando não se tem outra coisa pra fazer; perder a carteira; perder dinheiro; perder documento; perder amigos; ganhar inimigos; dor de dente; dor de cabeça; gripe; dor de barriga; pior que ficar com dor de barriga é ficar com dor de barriga no meio da rua; ficar sem gel; esquecer o celular em casa; perder de goleada para o rival, sobretudo se o rival for o Corinthians; como pedir a garota em namoro; como pedir a namorada em noivado; como pedir a noiva em casamento e depois de tudo isso arrumar uma forma de falar para a esposa que não dá mais; andar com moeda na carteira; sujar a roupa limpa que acabou de colocar; tropeçar em público, principalmente se estiver acompanhado; ficar desempregado; depender dos outros; pedir ajuda; pedir dinheiro; precisar de atenção; ficar acompanhado quando se quer estar sozinho; ficar sozinho quando se quer estar acompanhado; perder tempo; perder oportunidade; se arrepender por ter feito algo, ou pior, por não ter feito; não ter o que escrever; não ter o que postar; meu Deus! O que eu escrevo para o próximo post?

Como escolher um garoto propaganda?

.
.
Fechar contrato com uma personalidade pode ser um fator de risco, como é o recente casamento entre Kiefer Sutherland (Jack Bauer) e a Citroën, para o lançamento do C4 Pallas. Mas como aponta a recente reportagem da Revista Exame e como discutido também na Casa do Galo essa semana, pode ser uma válvula de escape para a grande demanda de estrelas nacionais e seus altos cachês.

Porém, uma coisa entra em questão neste exato momento, essa coisa, é o novo acordo que a rede americana de cafés Starbucks fez com a nova fonte de dinheiro para o mundo da fofoca (e cantora também) Amy Winehouse. Após encontrar algumas dificuldades no ramo e prometer fechar mais de 600 lojas
no território do Tio Sam, a rede divulga sua garota propaganda. A ação pretende alavancar as vendas que andam em quedas constantes, para isso, Amy irá estrelar a campanha que leva o tema “Água é para perdedores” (muito bem encaixado por sinal).

Pelo menos uma coisa podemos ter certeza, a Starbucks não corre nenhum perigo de sua garota propaganda aprontar alguma novidade séria por aí. Afinal, o que mais resta pra ela fazer?

Redação falada

Para quem acha que redação boa é só aquela que aparece na revista ou em uma frase bem sacada, aqui vão dois exemplos de redação em vídeo (não roteiros, digo redação mesmo, roteiros podem ficar para uma próxima). Um mais antigo e conhecido, feito pela W/Brasil para a revista Época (genial) neste link, e o outro é mais recente, feito pela Taterka para a Natura. São coisas boas assim que servem de inspiração, não só para a propaganda como para a alma.
.
video

Muitos filmes

.
.
Um dos assuntos preferidos deste Blog é falar sobre filmes, e para ajudar tenho certeza que muitos que passam por aqui também gostam do assunto, aí fica fácil. Só que desta vez não vai nenhuma indicação ou crítica de filme, vai na verdade, algumas curiosidades.

A AFI (American Film Institute) fez uma lista na qual divulga os 100 melhores filmes americanos do século, divididos em 10 categorias. Não concordei muito com algumas decisões, ficaram de fora muitos filmes bons em todas as categorias, por exemplo, “Os Pássaros” de Alfred Hitchcock na categoria mistério, ou mesmo “Psicose” do mesmo diretor, assim também como ficaram de fora algumas próprias categorias. Mas convenhamos, só uma lista americana não é legal, deveriam ser feitas outras listas, ou uma lista em território neutro, a hegemonia (utópica) dos melhores filmes estarem em Hollywood não condiz com a realidade.

Ainda no mesmo tema, o site TC Candler criou uma lista também, mas essa é dos 100 melhores cartazes de filmes inesquecíveis do cinema. Num momento que a divulgação dos filmes está cada vez mais tecnológica, seja pelos vídeos, ações
ou virais, poder voltar um pouco às origens de Toulouse-Lautrec é agradável e interessante.

Confira aqui
a lista dos 100 melhores filmes americanos (?) e aqui a lista dos 100 melhores cartazes. Só para relaxar um pouco, dá uma olhada neste link também, é um site nacional com a votação popular dos melhores filmes de todos os tempos, classificados por, Gênero, Década, País, Diretor ou Ator, aqui pelo menos a votação é mais democrática.

E você, já escolheu o seu?

XXV Concurso Internacional Literário

Gostaria de compartilhar com todos os amigos que lêem esse Blog; com os que ainda não são amigos, mas já lêem também; compartilhar com os que já são amigos e ainda não têm o costume de ler; compartilhar com os que só estão passando por aqui sem querer; compartilhar com você que nem sabe do que se trata; com você que nem sabe o que está fazendo aqui, e principalmente, com você que nem sabe por que leu isso tudo até aqui, enfim, gostaria de compartilhar com todos.

Tive a honra de saber que duas das quatros crônicas que inscrevi no XXV Concurso Internacional Literário, foram selecionadas. O concurso criado pela Edições AG, recebe textos de vários países que são classificados em três categorias: Contos, Crônicas e Poesias. Os quatro textos que inscrevi foram para a mesma categoria e tive a feliz notícia de ter sido selecionado
com dois deles. Os textos já foram publicados aqui no Blog, são eles “Os Silvase “Dia e Noite. Espero que quem não leu goste e quem já leu comente.

Esquenta ou esfria?

.

.
Como pode uma geladeira esquentar tanto assim? (piadinha contextual).

Bem feito

.
.
Quer saber? Bem feito mesmo. Esse é o atual ranking da Fifa, medição que foi criada em agosto de 1993. O Brasil despencou devido suas recentes atuações, mais do que merecido. Vamos deixar uma coisa clara, nada contra o Dunga, mas o futebol que a seleção vem apresentando está horrível. Ou o problema será com patrocinador? Não porque, veja só, a Euro Copa quem levou foi a Espanha (Adidas), mas a vice Alemanha, também era Adidas. Este anúncio por exemplo, foi veiculado na véspera do último jogo da seleção contra a Argentina, isso deixa indícios claros da pressão do patrocinador sobre a camisa canarinho.
.
.
Uma coisa é certa, enquanto os jogadores da seleção não fizerem por merecer seus salários, essa será a realidade. Quem sabe quando a população desencantar de vez da seleção e começar a prestar mais atenção nos erros do governo, eles não resolvam intervir como na época da ditadura, já que o futebol além de esporte faz o papel de divisor de águas nesse cenário.

Bem, pensando por esse lado, o governo ultimamente não está tomando atitude pra nada, então acho que será mais fácil ficar na torcida. Figas, alhos, pés de coelhos e arrudas pra vocês.

Blog - um fenômeno que não pára de crescer

.
.
Tirando o fato de esse slogan pertencer a Assolan o resto é pura verdade quando o assunto é blog. O texto já estava pronto para sair quando os amigos do Comunicadores postaram uma matéria também sobre o tema; ótimo, isso aponta para duas coisas, uma é que o assunto é realmente interessante e a outra é que só preciso dar sequência.

Em uma pesquisa recente feita pelo Qualibest, foi constatado que 12% do total (1820) de entrevistados, acreditam completamente nos blogs e 86% acreditam parcialmente nas notícias veiculadas nos “diários virtuais” (convenhamos, esse termo não se encaixa mais). Outro ponto que a pesquisa avaliou que cabe tratar aqui, é sobre os temas mais procurados, estão entre eles, curiosidades com 18%, humor com 15%, internet com 10% e com 8% ficaram os blogs de notícias e os de tecnologia; ponto para o PENATES, já que aqui se fala de tudo (bem, mais de propaganda, mas fala do resto também).
.
.
Aproveitando a pesquisa vou incluir outros dados pertinentes e curiosos. Um exemplo de como os blogs fazem muita diferença é a campanha do recém candidato ao governo americano Barack Obama. Acompanhados de perto pela imprensa, os candidatos sempre conviveram com a velocidade das informações, que agora passa por uma disseminação muito maior. Pensando antagonicamente, Obama e sua equipe fizeram uso muito bem feito dessas mídias em todo o decorrer das primárias, o que acabou trazendo uma nova realidade à opinião pública e promete ser a criação de uma tendência a partir de agora.

Outro exemplo que quero deixar é a notícia quente que está rolando por aí (e não é fofoca). A nova novela da Rede Globo que estreará com transmissão às 19h (caso corra tudo certo), As Três Marias, que na verdade parece um remake da já existente na década de 80, promete fazer uso também dessa ferramenta. O escritor (que agora me fugiu o nome) pretende colocar os telespectadores em contato com os personagens da trama, através de um blog. A idéia promete ser ousada e moderna, o único problema é se as pessoas passarem a achar que tudo é realmente verdade como aponta a pesquisa, o que não seria nenhuma surpresa, já que tem gente por aí que espanca ator achando que é o vilão da novela.

Atualizações

.

.
Até que estou ficando bem crítico com cores e formas para alguém que pretende ser redator. Mas a vida é assim mesmo, devemos conhecer um pouco de cada coisa. Estou escrevendo isso por causa da cara do PENATES, mudei mais uma vez. Mudei não, evoluí. Criei um ícone que possa me representar. Escolhi o lápis por um motivo muito simples, eu adoro lápis (aqui já vai uma dica, quem quiser me dar uma lembrança, lembrança(!), não presente, pode me dar um lápis diferente), usei também o laranja como cor por representar a criatividade, já o efeito de brilho cria uma alusão à circunferência, ou seja, não é uma criatividade estática, é uma criatividade em constante movimento.

Propaganda inspirando propaganda

Como iniciei a discussão aqui, e depois deixei claro na continuação que qualquer coisa que aparecesse fazendo referência ao assunto, eu postaria, justamente com a idéia de aumentar a atmosfera de debates, então aí vão mais alguns exemplos, e como isso sempre vai aparecer, vou parar de chamar esse post de chupada, e a partir de agora será, “Propaganda inspirando propaganda”.

Vamos aos exemplos, os primeiros são vídeos, um viral antigo da Ray Ban que deu origem ao vídeo mais recente da TIM.
.
video
.
video
.
E aqui dois impressos, um da Panasonic e o outro para a Canon, inclusive, esse segundo levou Prata em Cannes esse ano.
.
.
.
Até a próxima inspiração então.