Coisas abomináveis

Lendo os textos de Paulo Mendes Campos, cronista da década de 60, achei um interessante. Intitulado “Coisas Abomináveis”, essa crônica retrata um conjunto de situações, no seu ponto de vista, “crimes contra a criatura humana”. O legal foi compará-las as coisas abomináveis da atualidade, tanto, que resolvi pontuar as minhas também. Quem tiver alguma a mais, pode deixar nos comentários.

Coisas Abomináveis da Atualidade

Ônibus e metrô lotado; ônibus e metrô lotado em dia quente; toque de despertador no camelô; na verdade, toque de despertador em qualquer lugar e a qualquer hora; pessoas que falam alto ao telefone; pessoas que falam alto; andar de guarda-chuva; carregar blusa de frio depois de um erro meteorológico; chegar atrasado; esperar alguém atrasado; comida fria quando deveria estar quente; comida quente quando deveria estar fria; acordar em dia frio; dormir em dia quente; música de abertura do Fantástico; segunda-feira; gente que fala de mais; gente que fala de menos; derrota em final de campeonato; ficar sem energia elétrica; ficar sem computador; não ter o que fazer; ficar sem idéia; perder o que gosta; ganhar o que não gosta; usar banheiro fora de casa; ficar no trânsito; pegar fila (pra tudo, afinal, hoje tudo tem fila); aturar bêbado; aturar político mentiroso; ver merchandising a cada 5 minutos na TV; propaganda ruim; gente chata; sapato apertado; assistir João Kleber e Marcia Goldsmith; fazer entrevista; primeiro dia de emprego; primeiro dia de aula; falar a uma platéia desconhecida; falar sobre o que não se sabe; amar sem ser amado; ouvir música de modinha; ir a lugares muito comuns; comer em restaurante muito cheio; comprar uma coisa que veio com defeito e ter que esperar pra trocar; esperar por um e-mail; comprar roupa que encolhe; ficar sem internet; chefe chato; bafo; dormir pouco; dormir muito; esperar para comprar algo e quando for comprar já ter acabado; suar; sair de casa em dia de chuva; cheiro de cigarro; berinjela; o cachorro do vizinho quando não para de latir à noite; assistir um filme no cinema sem pipoca; quando alguém te conta o final do filme; ouvir uma piada quando você já ouviu; contar uma piada sem ninguém rir; discutir relacionamento quando se quer fazer outra coisa; discutir relacionamento mesmo quando não se tem outra coisa pra fazer; perder a carteira; perder dinheiro; perder documento; perder amigos; ganhar inimigos; dor de dente; dor de cabeça; gripe; dor de barriga; pior que ficar com dor de barriga é ficar com dor de barriga no meio da rua; ficar sem gel; esquecer o celular em casa; perder de goleada para o rival, sobretudo se o rival for o Corinthians; como pedir a garota em namoro; como pedir a namorada em noivado; como pedir a noiva em casamento e depois de tudo isso arrumar uma forma de falar para a esposa que não dá mais; andar com moeda na carteira; sujar a roupa limpa que acabou de colocar; tropeçar em público, principalmente se estiver acompanhado; ficar desempregado; depender dos outros; pedir ajuda; pedir dinheiro; precisar de atenção; ficar acompanhado quando se quer estar sozinho; ficar sozinho quando se quer estar acompanhado; perder tempo; perder oportunidade; se arrepender por ter feito algo, ou pior, por não ter feito; não ter o que escrever; não ter o que postar; meu Deus! O que eu escrevo para o próximo post?

8 comentários:

digoman disse...

Ai, vo te encher o saco ate vc deixar recadinho no meu blog novo, haha; sim agora vc nao tem mais desculpa pra nao ler meu blog, pq esse e em portugues, haha.
Depois eu leio e comento esse aqui seu, to mortoooo. Trampei das 9 as 6 e tem mais trampo das 11 da noite as 3 e alguma coisa da manha; e eu n consigo ficar rico, q odio, haha.
Mente ta cansada, passei pra dar um oi e desejar um otimo findi
ro

Tiago disse...

Opa, pode deixar eu passo por sim.
Abraços.

Felipe A. Carriço disse...

Hehe... posso acrescentar mais um?
Mandar comentário em seu blog só pra fazer merchan!
Brincaderaaaaaa...

Tiago disse...

Viu só, cada um com seus abomináveis.

Rodrigo disse...

Putz, outras coisas abomináveis na minha opinião são: aquela camisa ou camiseta que tem uma etiquetinha que fica incomodando; casquinha do Mc Donald’s com a massa mole; cutícula no canto na unha, sabe aquela que fica ressecada e deixa você morrendo de vontade de meter o dente e arrancar, aff; spam; moeda de vinte e cinco centavos, nada custa vinte e cinco centavos, ou custa R$0,10 (bala), ou R$0,15 (goma de mascar), depois já pula pra R$0,30 (bubbaloo); coca-cola sem gelo; filme em DVD comprado na barraquinha; tetris; e pra não me estender de mais vamos logo ao mais abominável de todos, a buchada, cara não dá pra comer esse negócio, aliás não dá nem pra sentir o cheiro!
Até mais!

Tiago disse...

Sinceramente, essa foi uma das mais assustadoras, eu não lembro de nada que custa R$ 0,25.
Agora, buchada, eu nunca nem passei perto, por isso prefiro não opinar hehe.

ANNA disse...

Adorei! Muito bom!

Tem várias femininas para acrescentar a lista, mas a sua já está boa demais!

Ficar sem internet foi o meus caos particular do fim de semana. Que escravidão essa nossa...

Tiago disse...

Femininas foi sacanagem, como eu ia saber hehe.
Beijos.