Sem título

De um lado da agência de publicidade, um grupo discute como será o final de semana no Chile, o ponto mais relevante da conversa deve passar por Santiago, no mínimo. Frio, neve e aluguel de carros são outras coisas que fazem o assunto se afastar do contexto. Mais ao lado, um novo grupo discute onde será a balada de quinta-feira, quem vai com quem, no carro de quem e daqui, a mais ou menos quatro metros, dá pra perceber que sozinho não vai ninguém. Logo a frente, com menos intensidade, mas não com menos importância, é possível visualizar sobre uma caixa cinza, onde um logo em formato de maçã mordida se destaca, um assistente de arte cantando em parceria com a banda do fone, ao mesmo tempo em que fuzila um layout qualquer. No planejamento, ao fundo, é possível ver brainstorms e brainstorms transfigurados em flip charts, ao passo que a impressora não para de cuspir artes cada vez mais finais, prontas para irem às ruas. E eu aqui, em uma busca constante e frenética, por uma simples, inteligente, vendedora, aprovável e não desgastada, ideia para um título.

12 comentários:

Nayara Diniz disse...

Tirando os termos publicitários que eu não conheço, gostei.

Beijo

Tiago F. Moralles disse...

Tudo bem, foi só um desabafo mesmo hehe.

Felipe A. Carriço disse...

Gostei desse post!
Cuspindo artes cada vez mais finais... Muito bom!

Calma cara, vc consegue um título. HEHE

Tiago F. Moralles disse...

Que o deus Word te ouça Lineu, que ele te ouça.

Iasnara disse...

delícia! quando a vida vira arte.
---------------------------------
ontem vi uma entrevista do Tarantino, é aquele que é sua versão cineasta.
---------------------------------
bjo!

Kenzo Kimura disse...

Ahh... a luta do redator com o seu cérebro para conseguir um bom título.

Quer um conselho? Vai pra balada com teus amigos do lado.

Bom texto, Tiagão.

PC disse...

Belo post, cara!
A rotina de redator muitas vezes é solitária. Ficamos esperando por insight's, pensando, lendo... A busca de um título matador! =)

Rodmoralles disse...

Como sempre um texto muito bem escrito. Só vai com calma pra não pirar meu brother.

Pedro Hutsch Balboni disse...

Gostei do título =P

Tiago F. Moralles disse...

ISA, a vida sempre vira arte, só a gente que ás vezes não sabe pintar.

Viu a entrevista da minha versão cineasta onde?
_

Valeu Kenzo, e estou cogitando a balada hehe.
_

Bota solitária PC. Valeu pela visita.
_

Rodrigão, estou fazendo o possível para não pirar, mas acho que isso está me fazendo pirar mais ainda.
_

Pedrão, pra esse título eu nem pensei muito hehe.
_

Microabraço a todos.

Victor disse...

Cara, citei você no meu blog. Desculpe, foi inevitável. Em tempo: ótimo texto.

Tiago F. Moralles disse...

Verei agora mesmo. Valeu.

Microabraço.