Microconto #124

Cansado, sentou na praça.
Viu, cair uma folha;
subir uma pipa;
correr uma bola;
andar um gato e parar o coração.

17 comentários:

Iasnara disse...

andou, andou e morreu na praça.

Tiago F. Moralles disse...

Mesmo mórbida a cena, é melhor morrer do que "dormir na praça", fala verdade hehe.

Felipe A. Carriço disse...

Ninguém mandou ele querer olhar para dentro de si. HEHE

Tiago F. Moralles disse...

Quem sabe esses detalhes não teriam evitado problemas.

Fernando Segredo disse...

Dormiu na praça. Mas para sempre.

Tiago F. Moralles disse...

Por esse lado pode até ser Fernandão hehehe.

Silvia disse...

A cena em Rew,o coração foi uma indução tardia à enxergar o que há tempos não via!

Tiago F. Moralles disse...

A galera matando à pau nos comentários.

João Marcelo disse...

Não teve nenhum guarda na praça como testemunha ocular?

Gessica Borges disse...

Sempre a simplicidade perante a morte ...

Juliana Vermelho Martins disse...

Que legal isso!

Mas não pensei em morte. Pelo menos, não no sentido físico. Podia só estar tremendamente triste e sentiu "parar o coração" de dor diante da vida totalmente alheia aos sofrimentos do mundo. Uma morte figurada, simplesmente.

Tiago F. Moralles disse...

Adorei essa figuração Jú, nem tinha pensado por esse lado. Ah, as maravilhas dos microcontos.

Juliana Vermelho Martins disse...

É que já vivi isso tantas vezes e, aparentemente, ainda continuo viva... :-)

A beleza do erro puro do engano da imperfeição disse...

Não tinha pensado por esse lado? E foi o único lado que eu consegui pensar! Meu coração às vezes para, e que eu saiba, eu nunca morri.
É verdade que quem escreveu foi você, mas a interpretação é algo muito pessoal e cheia de possibilidades...louco isso!

A beleza do erro puro do engano da imperfeição disse...

Ah, esqueci de assinar: http://twitter.com/daneprado

Tiago F. Moralles disse...

Ah Dane, os microcontos e seu gigantesco mundo das interpretações.
Obrigado pela visita.

Renata de Aragão Lopes disse...

Cansada,
também já me sentei na praça.
E escrevi "Ponto de vista",
publicado em meu blog particular:

http://docedelira.blogspot.com/

Gostei tanto daqui
que incluirei seu espaço
entre minhas "delícias alheias",
para acompanhar cada um
de seus microcontos!

Um beijo.