Deixa ela entrar

.
.
Fazendo parte da 33ª Mostra Internacional de Cinema, Deixa Ela Entrar é um filme considerado atípico.

Numa época onde os sucessos hollywoodianos estouram de bilheteria com filmes comercias contando histórias de vampiros, o diretor Tomas Alfredson consegue fazer diferente. O filme sueco é uma história de vampiro pra gente grande.

Apesar do enredo simples e com alguns clichês, é possível perceber detalhes de câmera, roteiro e fotografia que dificilmente um filme de terror poderia apresentar.

Inteligente, nada grotesco e ao mesmo tempo delicado, o longa acumula até o momento mais de 40 (já perdi a conta) prêmios internacionais. Não só como roteiro mas como referência para o cinema, cogita-se já a possibilidade dele ser regravado em hollywood. O que convenhamos, ganharia muito em investimento enquanto paralelamente, perderia muito na simplicidade.

8 comentários:

Silvia Caroline disse...

A mostra internacional está realmente boa esse ano, ese filme eu ainda não vi, mas valeu pela dica, assim que der eu vou ver.
Acho que se ele for regravo ele perde, perde muito.

Marcelo Mayer disse...

compartilho da idéia de não "re-make"

Luna disse...

a beleza de alguns filmes tá na simplicidade.

Tiago F. Moralles disse...

Viva o simples e morte as duplicatas hehe.

Natália Corrêa disse...

Parece bom!
Hoje em dia quase tudo já foi abordado, então acho que a arte está em explorar o óbvio de forma original. =D

Estefani disse...

Foi maravilhoso o filme, a história, a companhia...rs

Beijos

Sakana-san disse...

Um Mizifiu aqui da agência comentou-me sobre terror erótico e lhe perguntei muito ingenuamente: "- Terror erótico seria um vampiro mordendo a bunda de alguma gostosa?" Não é de se pensar?

Tiago F. Moralles disse...

Digamos que é pensável hehe.