Microconto #210

Escreveu na pele dele todo o amor daquele momento.
O calor dos corpos borrou a mentira da mesma forma que a frieza borrou a relação.

28 comentários:

Lara Amaral disse...

Bonita construção, mesmo borrada. Gostei!

Natalya Nunes disse...

E mesmo tendo borrado, o amor é que nem tatuagem.
Tomara que seja aquelas de chiclete ou de henna que saem com o tempo..rs

Um beijo e ótimo fds, LINDO!
♥~

Tiago Moralles disse...

Quase um José Costa.

Rafael Castellar das Neves disse...

E tudo se foi...boa!!!

V i h disse...

Que seja eterno enquanto dure a tatuagem...

Tiago Moralles disse...

O que parece não ir longe né Vih hehe.
_

Seja bem vindo Rafa.

quandoeumechamarsaudade disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
quandoeumechamarsaudade disse...

Sou contra esse tipo de coisa.

Ti, desculpa. Eu não tinha gostado do meu comentário.

Beijo ;*

Kelwin Willian disse...

Interessante como o entre os dois não impediu o contato físico.

Sendo assim ele perguntou:

-- O que seria pior, morrer queimado ou congelado?

Kelwin Willian disse...

Interessante como o frio existente entre os dois denotou o contato caloroso de maneira poética. Agora ele entendia o livro que escrevera em sua pele.

(melhor. haha)

Dani Brito disse...

Homem mente mesmo né? Fazer o que...rsrs
Relação fria? Não, ninguém merece!

Mai disse...

A mentira borra mesmo.
Adorei te encontrar.
abraços

Fernanda Conrado disse...

O borrar da mentira fez com que a verdade ficasse demarcada e com isso não mais é possível a convivência a dois uma vez que ela foi criada na mentira!

Erica Ferro disse...

Foi o gelo. Culpa do gelo!

Queimou, mas depois esfriou. É, só pode ter sido o gelo.

(ok, não disse nada inteligente... ignore-me, rs)

Tiago Moralles disse...

Ah, o gelo.
_

Gostei de ser encontrado Mai.

Ella disse...

Que lindo

Matéria Escura disse...

um jeito bem não convencional de representar essa temática.
gostei.

Talita Prates disse...

Putz, me soa muito familiar...
Credo.

Bjo.

Renata de Aragão Lopes disse...

Gostei muito, Ti!

Não é que a verdade,
de fato,
é o borrão que se faz
de toda a verdade
já escrita?

Beijo e bom domingo,
doce de lira

Inês disse...

Adoro microcontos modernos, ou haicais da prosa maluca dos novos tempos.
Um abraço!
Inês.

Tiago Moralles disse...

Obrigado(s).

Lady disse...

Olá!
Adorei ler-te.
Certos momentos são mesmo intensos e marcam eternamente como tatuagem.Faz parte!
"Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi".
Tenha uma ótima semana.
LADY

Tiago Moralles disse...

Lady, gostei de ser lido por ti, sinta-se em casa.
Microbeijo.

Iara disse...

Microcontos microinteressantes. E a cada palavra, mais singela ou mais vulgar, todo um microsentimento.
Como é bom passear por aqui.

Tiago Moralles disse...

Que bom que acha assim Iara.
Microbeijo.

Felipe A. Carriço disse...

Seja triste ou feliz, tem lugar melhor pra escrever uma história?

Blyef disse...

poisé... paixões esfriam, amor fica se for sincero... senão sai com o tempo...

Rúcula disse...

nada como o desejo ardente...
ótimo texto