Microconto #300

Vi tudo aqui de cima.
Do teto da igreja vazavam luzes,
do altar, preces,
e dos olhos da mamãe, lágrimas de saudades minha.

10 comentários:

Lucão disse...

mta simplicidade num conto bastante rico de imaginação, meu caro.

É bom ler e poder pensar a situação. Fazer-nos pensar e criar contigo é teu grande trunfo!
parabéns, rapá.

Luis Felipe Pinheiro @gimnosperm disse...

Blog genial.

Único.

Tiago Moralles disse...

Porra Lucão, valeu meu velho.
_

Luis, seja bem vindo nesse mundo aqui também. Feliz que tenha gostado do blogue.
Microcroabraços.

Ju Fuzetto disse...

lágrimas ou uma oração?!

beijo Ti

Eder Asa disse...

Fantástico, como sempre!

300 microcontos? Me lembra uma poema:

EU SOU TREZENTOS
Mário de Andrade

Eu sou trezentos, sou trezentos-e-cincoenta,
As sensações renascem de si mesmas sem repouso,
Ôh espelhos, ôh Pireneus! Ôh caiçaras!
Si um deus morrer, irei no Piauí buscar outro!

Abraço no meu leito as milhores palavras,
E os suspiros que dou são violinos alheios;
Eu piso a terra como quem descobre a furto
Nas esquinas, nos táxis, nas camarinhas seus próprios beijos!

Eu sou trezentos, sou trezentos-e-cincoenta,
Mas um dia afinal eu toparei comigo…
Tenhamos paciência, andorinhas curtas,
Só o esquecimento é que condensa,
E então minha alma servirá de abrigo.

Tiago Moralles disse...

Porra Eder, fudido.
Quanta honra.
Microabraços.

gabriela marques. disse...

Literalmente divino! uhauha
Ótima semana a você.

Tiago Moralles disse...

Brigado Gabi.
Boa semana pra gente.

Barbara C disse...

Eu acredito nisso!


O número #300 foi o mais bonito!


Beijo Tii!

Laura K. disse...

Disse tanta coisa em tão poucas palavras. Lindo.