Microconto #307

Depois que pegou o bilhete da amante no paletó e saiu sem olhar pra trás,
a verdadeira inspiração do poeta nunca mais voltou.

8 comentários:

Pedro disse...

Ela era toda a inspiração?

Adriano DiCarvalho disse...

Cara, que genial! Muito bom mesmo!
Parabéns.
Te adicionei a minha lista de blogs para encurtar o caminho da próxima vez.

Boa semana.

C.Antonholi disse...

Bilhete Brochante!!!
hehehe


me deve umas visitas, hein!
www.microcontos180.blogspot.com

abração,
Carlos

Tiago Moralles disse...

Valeu pessoal.
Devo mesmo Carlão, mal aê.

naomefazpensar disse...

Será que a inspiração foi realmente embora, ou apenas mudou de foco?

Laura K. disse...

Se a inspiração não puder vir de um amor, ela vem da desilusão. A inspiração não vai embora de um poeta. Nunca. Ela vai aparecer por um outro motivo qualquer. Basta querer a inspiração por perto.

Tiago Moralles disse...

Otimismo, é isso aí.

Renata de Aragão Lopes disse...

Ah...

Todo bilhete é inspirador! rs