A Rede Social. Agora por nós mesmos.



Acelerado, um tanto quanto nerd e com o ego afiado. Essas e outras características da geração Y e Z estão presentes no novo trabalho de David Fincher.

Fincher tem na carreira filmes que marcaram época como Seven - Os Sete Crimes Capitais e Clube da Luta. E agora, com A Rede Social, por quê não, mais uma tendência?

O filme não tem nada de sofisticado, mas foi bem feito. Bastante movimento, cortes de câmera e diálogos rápidos retratam bem a impaciência que vem tomando conta dessa sociedade conectada.

Eu sei que o filme não é o melhor retrato do “mundo internet”, como bem disse o Tiago Dória, mas mesmo assim é rico em informações e metáforas contemporâneas.

Definitivamente, A Rede Social é um fillme dessa geração feito pra essa geração. A história não é complexa, mas grande parte da audência não vai entender a profundidade do tema. Fora que a cena final, além de foda, é um resumo de todos os conflitos internos do personagem de Mark Zuckerberg, vulgo, nós.

2 comentários:

Pedro disse...

Eu gostei do filme, acho que tem bastante coisas interessantes a serem consideradas e que o Fincher consegue captar com sensibilidade, mas não me empolguei a ponto de colocá-lo entre os melhores do ano e como o grande favorito do próximo Oscar.

Tiago Moralles disse...

Fala Pedrão, beleza?
Cara, não me empolguei com o filme pra esse negócio do Oscar também não, apesar de que, não considero tanto o Oscar assim hehehe.
Gostei mais do filme pela linguagem e tudo mais. Foi feito de direitinho.
Microabraços rapaz.