Na sala de espera

Ela tinha uma aliança no dedo. O que o fez imaginar como seria sua vida de casada. Alguma coisa devia ter, ou ela não passaria esse tempo todo flertando. O que será que lhe faltava em casa? Ou na cama, quem sabe. Não era sempre que trocava olhares assim com alguém, mas sentiu que ali era especial. Bonita, atraente, sedutora. Acho que tem futuro, ele pensou. E a única coisa que passou na cabeça dela foi, por quê será que aquele careca tá me olhando?

10 comentários:

Honny e Gio. disse...

Ironias de um flerte , rs. adorei

jair e. disse...

Acho que por conta do Carnaval o careca achava que ela também gostava de um ("é dos carecas que elas gostam mais; os carecas são os maiorais; na hora do aperto é dos carecas que elas gostam mais.") De ilusão (ou fantasia) também se vive. E também se morre...

Pedro disse...

A fina arte de intepretar errado...

Nara Sales disse...

Acontece!

Camila Luchesi disse...

Sempre acontece! Fatos da vida, do amor, da paquera! haha'

Luana Almeida disse...

Cada um vê o que quer. Adorável mais uma vez. Saudades de te lê.

Flores!

Tiago Moralles disse...

Meu coração é uma sala de espera.

Daniela Valente disse...

Por isso que sempre digo, nada é o que parece. O engano faz morada em todos os cantos!!!

Laura K. disse...

HAHAHAHA. Eu só consegui rir.

Lai Paiva disse...

As várias faces da interpretação rsrsrs Gostei! Bj