Microconto #383

Depois daquela noite ninguém mais ouviu o bebê chorar.

10 comentários:

HÉLIO SENA disse...

Dá muito o que pensar... Perfeito!

Sandra Botelho disse...

Calou-se o choro...
Quebraram-se os pequeninos sorrisos...
E assim fez-se o mais funebre silencio.
Nem a cotovia que desavisada, cantava todas as manhãs,
se atreveu a dar um pio.
Silenciou-se naquele momento a vida!

beijos achocolatados

Tiago Moralles disse...

Brigado Sandra, pela complementação.
_

Hélio, gosto disso. Acho que dá margem a muitas complementações. Ninguém mais ouviu o bebê por quê? Aconteceu algo com ele? Aconteceu algo com alguém? Enfim, cada um pende pra onde é mais cômodo.
Microabraços.

Michele P. disse...

Pensei numa cena macabra.Assustador.
:O

Boa semana Thiago!

Renata de Aragão Lopes disse...

Deram-lhe uma chupeta! : )

Ju Fuzetto disse...

Depois daquela noite. Ele sorriu quietinho....

Luana Almeida disse...

Sabe-se lá o que aconteceu com aquela criatura.

Flores!

viertelvonzucker disse...

Morria a criança em si.

Val Pacheco disse...

Depois daquela noite, o casal enfim mudou-se para uma casa maior.

Ti, adoooooro tudo que você escreve.
Bjus
val

Tiago Moralles disse...

Val, querida, assim avermelha.
_

Viertel, bom olhar, não tinha pensado assim, pra dentro. Gostei.
_

Ju, que meigo hehehe.
_

Beijo criatura Lu.
_

Mi, sempre me vem o macabro primeiro hehehe.
_

Rê, quanto tempo. Tô sempre lá, viu?