Microconto #256

A gente tá longe, mas tudo bem.
A tempestade lá fora que nos separa, é só o ciúmes inútil e temporário da natureza.

14 comentários:

Casa de Mariah disse...

o ciúme, principalment quando é do outro, sempre nos parece inútil.

Tiago Moralles disse...

E no fundo não o é?

Fernando Segredo disse...

Ciúmes é como uma tempestade:

pode ser passageiro, mas pode também fazer um estrago.

Talita Prates disse...

mas a tempestade é útil!
protesto!

=/

rs.

bjo, Ti.

Tatá.

Tiago Moralles disse...

A tempestade sim, o ciúmes não.

Felipe Carriço disse...

A tempestade caiu na hora errada para eles, e certa para ela própria.

Bom, vai saber se isso não foi sinal divino, né?

Lívia Azzi disse...

E o lado bom?

O ciúme é um poderoso afrodisíaco!

Tiago Moralles disse...

Também gosto do ciúmes (moderado).
Odeio é a rotina.

Tatá R. da S. disse...

Ciúmes é diarréia amorosa, prontfaley.
Detesto ciúmes, digo logo. Uma coisa é você sentir, outra é expor e encher o outro com isso. Eu espero passar e finjo que nunca aconteceu.
=**

Luna disse...

Eu sou uma ciumenta assumida.
Nunca banquei a louca, e até faço piadinha do meu próprio ciúme,mas eu sou só uma chuvinha rápida.

Renata de Aragão Lopes disse...

Ah, eu adoro a rotina
sacudida por ciúmes tolos! : )

Luciana Brito disse...

Ciúme faz parte, desde que não seja desmedido e irracional, porque aí já é doença.

Se a tempestade não passa, aí sim é motivo de preocupação.

Beijo, moço!

Tiago Moralles disse...

Tô vendo que tem ciumenta por aqui que tá com medo de assumir hehe.

Barbara C disse...

Ciúmes destroi assim como a tempestade!

É falta de segurança, confiança!



bjos