Microconto #283

O relógio porra! Bateu no vidro a arma.
Não tirou. O filho que deu.
Olhou o farol.
Vermelho, mas dava.
Não deu.

7 comentários:

Ju Fuzetto disse...

Não sobra tempo pra piscar...

beijo querido

Tiago Moralles disse...

Beijos querida.

Barbara C disse...

As vezes dá ,as vezes parece dar, as vezes ,não deu!

Transito caótico!

Bjinhos Ti!

Vinícius F. Magalhães disse...

o farol vermelho refletia no corpo da criança.

Lúu Almeida disse...

Provocou minha imaginação.
Tinha que ser tu!

Flores!

Renata de Aragão Lopes disse...

Nem me fale.
Já passei por isso.

Poema "Revolta e medo",
um dos primeiros publicados
no Doce de Lira.

Beijo, Tiago!
Aproveito o fim de semana
para pôr minha leitura em dia!

Casa de Mariah disse...

morreu.