Microconto #315

CêEfeGê, TrêsSeteQuatroDois.
Ela tem a placa guardada na cabeça até hoje.
Do mesmo lado onde ficam as lembranças do filho.

13 comentários:

Marcelo R. Rezende disse...

Ai que triste - se eu entendi.

Ju Fuzetto disse...

dá uma certa tristeza....

Lúu Almeida disse...

Bom. Como tudo que produz.
Bom final de semana!

Flores!

Tiago Moralles disse...

Triste sim Marcelo.

oescafandrista disse...

"Amor é só de mãe".

ana. disse...

Que nada, estavam indo pra férias em Búzios, lindamente. Nem houve acidente.

Tiago Moralles disse...

Ponto de vista interessante.

naomefazpensar disse...

Sutilmente triste, ou feliz como a Ana acrescentou.

Vivian disse...

...sempre nos instigando,
né moço feio?

bj imenso, querido!

Barbara C disse...

Ou cruel! Mas é a vida!


bjs Thi

Pedro disse...

E como pode uma má lembrança (a placa) estar associada a uma boa (o filho)? Tão traquina o inconsciente...

Lua disse...

E é assim quando a gente ama. Até as coisas ruins servem para reforçar a lembrança daquelas que foram boas.

Gabriela Marques. disse...

Não dá pra esquecer, acabou por virar a chave para desencadear memórias.