Caçadores de sombras

.

.
Minha intenção era ver a exposição “Caçadores de Sombras” em cartaz no MASP até 29/02. Uma reunião de 92 belas imagens feitas por 16 artistas espanhóis que segundo a curadora Rosa Olivares, "tem o objetivo de demonstrar que a fotografia já não fotografa somente o que sucede, mas também o que pode suceder, o que já sucedeu e o que talvez não ocorra nunca", isso, não fossem dois fatores extras que prejudicaram de certa forma a visita. O primeiro em minha opinião foi que por alguns problemas de disposição e iluminação as obras acabaram sendo prejudicadas em alguns detalhes, bem como a vídeo instalação.

Um segundo fator que pôde ser considerado em problema para essa exposição e ao mesmo tempo um diferencial para outra, foi a mostra do trabalho de Tatsumi Orimoto que vai até 06/04. Em uma grandiosa junção de mais de mil obras ele retrata seus 40 anos de carreira com situações que podem ser consideradas estranhas e por vezes constrangedoras, sem falar do uso de sua mãe, vítima de Alzheimer, nas obras; o que Orimoto quer na verdade é incluí-la no contexto de sociedade a qual ela estaria predestinada a exclusão.

As duas exposições são interessantes, uma por suas belas fotos e a outra por sua diferente adaptação de culturas e costumes, mas continuo achando que a disposição, iluminação e projeção de os “Caçadores de Sombras” comprometeram um pouco a abordagem.

2 comentários:

Agatha disse...

vi as fotos da exposição do orimoto e fiquei com a mesma sensação de constrangimento...

mas faz tempo que não vou ao masp e talvez seja uma boa hora.

valeu a dica!

bjo!

Tiago Fidelis Moralles disse...

Vai sim, você verá que a sensação se repete pessoalmente.
Beijos.