Discussões

Alguns posts atrás, comentei a respeito de repetir ou inovar, assuntos que como esse não faltam para serem comentados dentro da publicidade, podemos colocar por exemplo em questão, os anúncios polêmicos, ousados, grotescos, espertos, sutis, entre outros muitos.

Estava até me afastando desse assunto de discussão sobre conceitos, idéias e formas de abordagem, até que me aparece um comercial da Nike, também comentado no Comunicadores de Plantão
. O comercial é sobre uma nova chuteira e visa a leveza como conceito, o vídeo mostra cenas tensas até o tão aguardado desfecho, que para alguns é horrível. Ele traz à tona todas as idéias e desperta em mim novamente a vontade de comentar sobre as discussões (como se eu não gostasse).

Vamos mais uma vez deixar claro que quando discutimos não colocamos a prova o trabalho dos criativos nem avaliamos suas qualidades, simplesmente debatemos referente aos temas abordados e suas formas de expressão.

Aqui está o vídeo da Mercurial V4.

video

Segue agora uma seqüência de anúncios de arquivo pessoal na qual fica interessante debater sobre os estilos adotados. Este da Youth Aids em combate a doença. Sutil ou explícito?


Outro também em combate a Aids, da AIDES. Ousado?


Cuecas Mash, abusado ou não?


Peta, com o texto “Aqui está o resto do seu casaco de pele”. Forte ou necessita ser direto assim mesmo?


Vupt, internet sem fio. Grotesco (não no sentido kitsch, mas, na idéia de te colocar a uma reflexão)?


PlayStation como sempre irreverente, será que é muita ousadia a ponto de fugir um pouco do conceito do produto?


Greenpeace, com seu ideal de chocar sempre para motivar uma reação em favor de suas causas.


E por último (eu sei que tem gente que não gosta de ver este, mas, até hoje não me decidi se é angelical ou macabro) um anúncio do McDonald’s feito para a abertura de uma nova loja na Índia.


Uma coisa é certa, independente da escolha do tipo de apelo, o que vale mesmo é a boa criatividade estar sempre em alta e bem valorizada.

5 comentários:

Anônimo disse...

Bom, uma coisa me chamou a atenção, esses anúncios sobre a questão da AIDS. Na minha opinião acho que às vezes temos que ser diretos realmente pra poder conscientizar as pessoas acerca deste grande mal que é a AIDS. Mensagens têm a grande inteção de passar uma mensagem, uma orientação, um esclarecimento, e se o povo não entende de uma forma mais suave, então que seja explícito mesmo. Talvez ao verem as imagens fortes , possam despertar o amor pela vida e assim fazer o que tem que ser feito, ou seja, prevenir!

Enquanto a foto da rapoza sem pele, nossa, eu recebí um e-mail com essas fotos, são fotos realmente impressionantes. Quem sabe que se essas dondocas ao verem essas fotos não se conscientizam do absurdo que é compra esses casacos de pele unicamente pra satisfazer seu ego e vaidade. Enquanto os pobres animais pagam com a vida pra satisfazer os ideias das indústrias de futilidades feminina.

-=Tiago Fidelis Moralles=- disse...

Bem observado "Anônimo" hehe. Eu não discordo que para alguns assuntos devemos às vezes ser um pouco diretos e quando não fortes, e olha lá que mesmo assim nem sempre conseguimos alcançar alguns objetivos, isso com certeza por pouca sensibilidade dos receptores.
Abraços.

Bruna disse...

AI, esquecí de colocar em apelido rsrsrs O anônimo acima sou eu rsrsrs
bjão!

Haendel Dantas disse...

ótimos exemplos Tiago de anúncios que trazem cenas 'fortes' e impactantes! Acho que trazendo a REALIDADE para a publicidade, as mensagens que desejamos que sejam fixadas podem ser efetivadas e teremos um alto grau de recall!

Só que cada caso é um caso. Concorda?!

Abs
Haendel Dantas
http://www.comunicadores.info

-=Tiago Fidelis Moralles=- disse...

Haendel, com certeza cada caso é um caso e sem dúvida devem ser avaliados, julgados e comentados como tal. Bem provavelmente por isso rendem tantas boas discussões.
Abraços.