Microconto #134

Embaixo do velho chapéu, um corpo tão cansado, deixava em dúvida quem sustentava quem.

20 comentários:

Fe Fontinhas disse...

Me fez lembrar Gabriel Garcia Marques em Memória de Minhas Putas Tristes.
Quem te ampara na velhice quando você está sozinho, apenas com suas lembranças?

Ti, tava olhando sua lista de filmes...você chegou a assistir "Quem quer ser um milionário?"...e "Hotel Ruanda"???
Bom se assistiu quero saber o que achou, se não assistiu fica minha dica! (bom, você deve ter assistido né, não sai dos noitões da vida! rsrs)

Beijos

Felipe A. Carriço disse...

Muito bom!

Me lembrei do episódio do Chavez com a maleta do Sr. Barriga. HEHE

Tiago F. Moralles disse...

Assisti só o primeiro, gostei bastante, bem lembrado, esqueci de colocar na lista.
_

Lineuzinho, esse eu não lembro.

Iasnara disse...

se abandonaram tanto que esqueceram da cabeça que os unia.

Silvia disse...

Esse micro me fez lembrar ontem,minha mãe falou já que vai sair leva isso aqui pra não sei quem.Eu disse,hj não tô levando nem a mim mesma,se eu tirar minha bolsa do ombro despenco e esqueço que tenho que sair novamente!

Gordinha disse...

A vida faz com que um corpo velho fique tão rigido a ponto de não precisar ser sustentado ele se auto sustenta...

Gessica Borges disse...

O chapéu era o equilíbrio do corpo e da alma?
Isso tá com cara de anos 20...

Gessica Borges disse...

Esqueci de dizer, claro que o "Tiago" é você!

pitombo disse...

Tiago...

Em poucas palavras você diz muito...um continho que é um tratado...abçs Pattricia

Violet Scott disse...

Saudade de você, mocinho.
Ah, pede pra ele tirar o chapéu e respirar. Sempre achei que era uma mini arma para o cansaço.

Beijo muito grande. VS.

Tiago F. Moralles disse...

ISA, Sil, Gordinha, Gé, Patty e Violet.
Uma lista rosa (sem ofensas Violet, ah, e muita saudade de ti também, viu?)

Renata de Aragão Lopes disse...

Tiago,

li seu microconto
ao som de um violão...

E o recitei
como o faria Zé Ramalho.
Ficou lindo!
Bela inspiração. : )

Um beijo,
doce de lira

Tiago F. Moralles disse...

Ah, Rê.
Você e suas criações.

Daiana Geremias disse...

Não lembro como encontrei seu blog. Dei uma boa lida nele e gostei do que vi... Aprendi a gostar de microcontos... Os seus, por sinal, são ótimos... Tá linkado já nos favoritos do meu blog. =)

Tiago F. Moralles disse...

Que massa, fico feliz por ter gostado dessa casa.
Pode entrar, tem bebida na geladeira.

Gabriela Castro disse...

às vezes me sinto tão cansada, mas não sei quem me sustenta. Não uso chapéu. Rsrs

Tiago F. Moralles disse...

Nessas horas é seu sonho.
Só ele.

Sakana-san disse...

O exemplo clássico para aquela expressão: usa-se tanto determinada peça de roupa que só falta ela sair andando sozinha. Obs.: vc gosta de Bukowski? Misto Quente acho que é o melhor dele.

Tiago F. Moralles disse...

Gosto do velho Buk sim, apesar de ainda não ter lido tanta coisa dele. Quer dizer então que vou me amarrar em Misto Quente? Massa.
Não vejo a hora de não chegar ao fim.

Sakana-san disse...

Eu tenho uma história particular que envolve o velho Buk que talvez vire assunto para um próximo post. Recentemente reli sua biografia, vale conferir.