Paul Auster e suas amarras

.
.
Quando recebi a indicação do amigo Mauro Paz pra conhecer o trabalho do escritor americano Paul Auster, a sugestão era o livro A Trilogia de Nova York mas, a curiosidade foi tanta que acabei me perdendo no primeiro trabalho de Auster que achei pela frente. A vítima foi o pequeno Caderno Vermelho, um conjunto de fragmentos (ir)reais ligados por pequenos detalhes, e se, não fosse pouco pra conhecer a obra de Auster, esses pequenos detalhes movem muito mais do que um só trabalho.

Quando cheguei recentemente em A Trilogia de Nova York pude mais uma vez conferir seu poder em interligar histórias com detalhes. Três contos que funcionariam perfeitamente sozinhos, não fosse a preocupação perfeita de Auster em ligar todas as amarras. O livro é composto por três óbvias partes, Cidade de Vidro, Fantasmas e O Quarto Fechado, trabalhando sutilmente juntos em torno de um tema comum, a perda de personalidade de seus protagonistas. Vale a leitura. Dica repassada.

Detalhe também pra capa da versão que consegui, feita pelo ilustrador Art Spiegelman, responsável pela produção do romance gráfico e mundialmente conhecido, Maus.

8 comentários:

Victor Carvalho disse...

Parece interessante. Bem interessante. Valeu a dica! Minha rotina anda pedindo uma boa leitura.

Gabriela Souza Gomes disse...

Oba. Dicas de leitura vindas de ti, me parece coisa boa. Comecei um livro ainda ontem, mas certamente os 2 indicados vão para a listinha dos "ainda leio".

beijo, beijo.

Tiago F. Moralles disse...

Bom sinal que as dicas estão bem aceitas. Quero saber depois se gostaram, mas se não gostarem podem falar com o Mauro hehe.

Qual livro começou Gabi?

Fernando Luz disse...

Acabei de começar o Misto Quente, do Budowski. Se for bom, procuro algum do Paul Auster.

Esse PENATES está se revelando meu mais corrente indicador de literatura.

Legal, Tiago.

Tiago F. Moralles disse...

Porra, valeu Fernandão.

Gessica Borges disse...

Segunda pessoa que fala desse cara. Tenho que ver alguma coisa =D

"Maus" é um dos meus livros prediletos, também indicação de um amigo.

Quem sabe temos aí outro componente da lista. Hmm...

Tiago F. Moralles disse...

Combinações.
Isso é bom.

Cristiano Contreiras disse...

Gosto muito deste livro, em breve até comentarei dele no meu blog!