Microconto #221

Não conseguia terminar a carta de despedida.
A cada palavra que jogava no papel, outras eram borradas pelas lágrimas.

22 comentários:

Natalya Nunes disse...

Aiii, que lindooooo!

Pode jogar na minha cara que despedida no coração dos outros é refresco, mas eu ADORO quando seus Microcontos estão um pouquinho EMO..rs

Um beijo, Tiii!
♥~

Dani Brito disse...

Lembrei agora do trecho da música da Laura Pausini: "Distanze enormi sembrano dividerci".
Ter que partir e deixar um amor é muito ruim.

Barbara C disse...

Mesmo se vc nao tivesse escrito lagrimas no final ,iria entender que era isso.''É duro a dor do parto.''rs

bjs

Tiago Moralles disse...

Ah não Naty, Emo não hehehe.

Mai disse...

Teus minicontos, claro.

Mai disse...

As despedidas são dramáticas.
adoro!

Marcelo Mayer disse...

pô! mandava um email

Estefani disse...

Por isso que eu não me atrevo a escrever carta de despedida, além de triste, eu sou muito chorona...hehe

Beijo Ti.

Renata de Aragão Lopes disse...

Ou seja:
não conseguia terminar.

Bruna disse...

sério, eu adoro escrever cartas.
Triste, Tiago, triste. :/

Erica Ferro disse...

Ai, assim, é melhor desistir.

Lara Amaral disse...

Os motivos nem sempre convencem os olhos.

Belo!

Tiago Moralles disse...

Lara, poética como sempre.

Juliana disse...

Essa é uma dor que não quero experimentar nunca mais. =/
Ainda bem que com o tempo tudo fica mais leve.

Que felicidade descobrir teu blog. Seguindo. ^^

Tiago Moralles disse...

Felicidade é ter você por aqui.
Microbeijo Ju.

Moni. disse...

Ah, não!
Dessa eu quero o próximo capítulo!!!

(qto tempo, né?)

Pedro disse...

O jeito é digitar...

Tiago Moralles disse...

Muito Moni, muito.

Blyef disse...

efeito despedida... dói mais que a saudades.

Ribeiro Pedreira disse...

lágrimas de borracha

Tiago Moralles disse...

Lágrimas de borracha, gostei da definição.

Camila de Souza disse...

Tô com o Marcelo Mayer e não abro.