Microconto #225

Trocou a cidade pelo campo,
o marido pela solidão
mas só percebeu a depressão quando os pulsos choraram.

15 comentários:

Lila disse...

Amei issoooooooooooo!!!!!!!!!!!
A alma chorou antes...
Bjkas lacrimosas.

Natalya Nunes disse...

Trocou a cidade pelo campo
o riso pelo pranto
o marido pela solidão
enganou seu próprio coração...

É, nem sempre a liberdade é o que a gente precisa...
às vezes precisamos ser prisioneiros de alguém... isso é fato!

Um beijo, Tiii!
♥~
Ótimo fds! ;D

Tiago Moralles disse...

Molharam por aqui Lila, beijo também.
_

Ah Naty, sempre você criando um pouco mais, adoro isso.
Microbeijo e bom final pra gente.

Mariah disse...

quando chegou o inverno
a paisagem se acinzentou
e o frio tomou o lugar do abraço

Vinícius F. Magalhães disse...

gostei dos "pulsos choraram"

Renata de Aragão Lopes disse...

Irreversível.

Gordinha disse...

Senti um tom vermelho no ar!

Bjs!
=D

Estefani disse...

Ti,

Tá querendo matar essa pobre coitada também? hehe...

Beijocas!

Paty disse...

Triste e tardio.

Ale Danyluk disse...

Agora só lhe resta costurar o resto de sua vida...


Adorei Tiago
Bjo
Ale

Luciana Marinho disse...

Tiago, o Máquina Lírica foi um dos blogs a receber o Selo Prêmio Dardos. Deixei a minha contribuição: a dificílima seleção de 15 blogs da lista de meus 42 preferidos. O Penates foi um de meus escolhidos! Deixo a minha admiração por tuas palavras. Confira o prêmio no Máquina Lírica.

Um abraço!

Tiago Moralles disse...

Lu, imagino que tenha sido difícil a escolha.
Obrigado pelo carinho.

cofre de seda disse...

...nem sempre as trocas
resultam em felicidade.

bj

Por que você faz poema? disse...

E os pulsos sempre choram,
mesmo que demore.

Blyef disse...

triste... sempre há um ponto final para a dor... por mais que cause dor maior ainda...