Eu sou a lenda do menchandising

Mais um trailer de ficção, irmão de “Madrugada dos Mortos”, “Extermínio”, “Resident Evil” entre outros. Com histórias parecidas e finais quase sugados uns dos outros, a única coisa que me atrai é a possibilidade de manter a atenção e até em certos momentos, criar um pouco de desconforto na frente de algumas cenas.
.
Não diferente disso, “Eu sou a Lenda”, faz as mesmas coisas que os filmes já citados e até os outros não citados. Sua diferença é o protagonista Will Smith, onde muitas vezes os filmes com essas histórias não levam um ator com tanto nome, talvez aí, um dos pontos que possam indicar o fim de mais uma era de gêneros desse tipo.
.
Bem, o que me fez escrever sobre esse filme não foi a história, não foi o ator, nem a ação ou a trilha sonora (diga-se de passagem, muito boa, Bob Marley), foi sim a foto abaixo.
.
.
.
.
Super merchã do filme Batman vs. Superman que está vindo por aí com certeza (bola já cantada nos HQ's há muito tempo), questionado por jornalistas sobre a possibilidade, o diretor Francis Lawrence disse "Não tem qualquer informação privilegiada ou sinal de que este filme está por vir", mas convenhamos, será só uma brincadeira? Foi uma boa sacada que enquadra os cinéfilos de plantão bem no ato da cena (analogia pobre essa heim). Com algumas referências e alguns outros merchãs como qualquer outro filme, esse na verdade puxa um pouco mais a “sardinha” para o lado “Hollywoodiano”.
.
Citado recentemente no Brainstorm9 uma ação da HP com a Fox dentro de um Trailer do filme “Jumper”, também usa uma estratégia interessante. Será que esse é um indício dos comerciais invadindo pra valer os filmes, não só com algumas ações propositais, mas com uma avalanche de anúncios? Não sei, mas torço para não prejudicarem a 7ª arte.

4 comentários:

Agatha disse...

é, com essa história de tv digital, probição de mídia externa e saturação de meios, a tendência é cada vez mais os anúncios se "esconderem" dentro do conteúdo de filmes, programas, etc...

tb estou na torcida...

bjo!

-=Tiago Fidelis Moralles=- disse...

Se bem que lá fora ainda não elegeram o Kassab hehe.
Beijos.

Rodrigo Moralles disse...

Cara, eu achei que foi um merchã muito bem feito e super discreto, a ponto de algumas pessoas nem tê-lo percebido. Na minha opinião, não dá pra comparar esse filme com o péssimo resident evil, seja o 1º ou 2º ou qualquer outro, são horríveis, produções sem capricho algum.
Já fazia tempo que eu não ficava aflito ou levava alguns sustos por causa de um filme, mas o diretor Fracis Lawrence (que dirigiu também Constantine) consegue criar atmosferas desconcertantes utilizando-se da ausência de luz e som em algumas cenas de "eu sou a lenda" transmitindo um clima quase que claustrofóbico para o espectador, ele cria uma linha muito tênue entre realidade e ficção e os efeitos visuais são de primeira, lembrando também da ótima interpretação de Will Smith, que consegue fazer drama e comédia ao mesmo tempo. Resumindo, conseguiu chamar muito minha atenção.
Abraço!

-=Tiago Fidelis Moralles=- disse...

Fala Rodrigão.
Tudo bem, concordo com você que Fracis fez um bom trabalho em algumas cenas, principalmente aquela que Will fica de ponta cabeça (droga, não queria falar, mas, você me obrigou hehe) e que o filme se diferencia um pouco dos demais também (seria muito ruim se tivesse regredido né).
Mesmo assim acho que essa série de gênero está tendo seu fim assim como os de multilações (Jogos Mortais hehe).
Abraços.